Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

O obeso mórbido e a sociedade

Se você é obeso mórbido é bem provável que já saiba que esse tipo de doença traz mais do que problemas de saúde: traz consigo também uma grande carga de problemas no convívio social. Por diversos motivos, todos eles irracionais, uma pessoa com problemas de obesidade mórbida nem sempre é bem-vinda nos círculos sociais ou mesmo no ambiente de trabalho.

Obesidade e o bullying

Há algum tempo atrás, vimos na TV e na Internet a exibição de um vídeo de um garoto que sofria bullying em sua escola – esse garoto acabou sendo conhecido na web como “Zangief Kid”, após utilizar-se de um golpe muito similar ao de um personagem de jogo em seu agressor.

Infelizmente, a violência acabou sendo a única forma de revidar a violência que sofria diariamente calado. Quantas outras crianças não sofrem os mesmos problemas também por serem obesas e não conseguem defender-se de seus agressores?

Obesos sofrem preconceito

Segundo reportagem publicada pela revista Veja em seu website, os problemas sociais que os obesos sofrem não se restringem somente à fase escolar, podendo estender-se durante toda a sua vida, como fica explícito em sua matéria A vida muito acima da média.

Diversas mulheres obesas (e isso não somente no Brasil) afirmam já terem sofrido agressões morais, verbais e até mesmo físicas devido à sua forma física. Contra tal tipo de preconceito desenvolveram-se inclusive protestos nos Estados Unidos.

Tudo isso acontece principalmente por falta de compreensão e tolerância: falta em muitos em nossa sociedade a compreensão e tolerância necessárias para compreenderem que uma pessoa não é obesa por uma questão estética voluntária, mas sim por consequência de diversos fatores, como problemas alimentares ou genéticos.

Obesidade e o trabalho

Naquela mesma matéria da revista Veja, uma jovem comentou sobre sua reprovação na banca examinadora de balé, não por erros técnicos, mas tão somente devido à sua “barriga saliente”, o que a levou até mesmo a buscar um novo caminho profissional, destruindo assim seu sonho de tornar-se bailarina.

E esteja certo de que esta não é a primeira ou última vez em que a obesidade atrapalha uma pessoa a cumprir seus sonhos profissionais.

E se pessoas obesas não-mórbidas passam por tudo isso, o que dizer daqueles que são obesos mórbidos? É necessário pôr um ponto final nisso tudo e provar que uma sociedade que se diz tolerante e democrática precisa pôr realmente em prática aquilo que se afirma.