Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Consumo de leite e derivados

O consumo de leite e derivados aumentou nos últimos tempos consideravelmente em nosso país. Esse fato se deve sem dúvida a expansão do poder aquisitivo da população bem como ao aumento da população em si. O leite é o primeiro alimento fornecido ao homem durante meses, e durante esse período destaca-se a importância do leite humano ser oferecido aos recém nascidos. O leite de vaca não se encontra dentro dos padrões fisiológicos exigidos pelo organismo dos bebês e portanto ele não é recomendado para ser oferecido às crianças que ainda não completaram um ano de vida.

Muitas pessoas que são contra o consumo de leite, alegam que o homem é o único mamífero que após o período de amamentação continua consumindo leite de outra espécie. Isso é verdade, realmente somos os únicos que mantemos o hábito de continuar consumindo leite durante toda a vida. Mas será que se o indivíduo não consumir leite ele irá conseguir obter a quantidade de minerais presentes no leite de outra forma? A resposta é sim, é possível obter o cálcio presente no leite, através de outros alimentos principalmente de seus derivados. No entanto, o leite é o alimento que apresenta maior teor desse mineral.

Recomenda-se que seja ingerido três porções de leite e derivados diariamente para que o indivíduo consiga obter as proteínas, vitaminas e minerais presentes nesses alimentos. O cálcio sem dúvida é o mineral presente em maior quantidade nesses alimentos. Ele é um mineral que atua na formação de ossos e dentes e por isso é tão importante nos primeiros meses de vida, o cálcio também proporciona o equilíbrio saudável do organismo, atua na contração muscular e na coagulação sanguínea.

Consumo de leite e derivados e gordura saturada

O leite integral, queijos gordos, requeijão e iogurte integral são exemplos de leite e derivados que apresentam uma grande quantidade de gordura saturada em sua constituição. A gordura saturada é aquela responsável por aumentar o colesterol ruim e consequentemente colaborar para formação de placas de gorduras que impedem a circulação sanguínea, por isso é que se recomenda que o leite e seus derivados sejam consumidos em sua forma desnatada ou semi desnatada.

No entanto, essa regra não é válida para todas as idades. O leite desnatado não deve ser utilizado para alimentar crianças, a não ser sob indicação médica ou nutricional. Pois a gordura é importante para auxiliar no transporte de vitaminas lipossolúveis, além disso auxilia na formação do sistema nervoso. As crianças necessitam da gordura no organismo, principalmente as que são menores de dois anos de idade.

Vitaminas e minerais presentes no leite e derivados além do cálcio

Sabe-se que o cálcio é o mineral presente em maior quantidade no leite e derivados. No entanto, existem outros minerais como fósforo, magnésio e potássio que são fornecidos através do consumo de leite e derivados. O fósforo atua juntamente com o cálcio na formação de ossos e dentes além de atuarem na contração muscular, já o magnésio participa de diversas reações orgânicas e atua no metabolismo de macronutrientes.

Também podemos encontrar no leite vitaminas como A, complexo B e D. Essas vitaminas são de extrema importância para a saúde, principalmente de crianças que apresentam deficiência de vitamina A. Essa vitamina é importante para o fortalecimento do sistema imunológico e manutenção saudável da visão, pele e cabelos.

Consumo de leite e derivados – Intolerância a lactose e alergia ao leite de vaca

A intolerância a lactose e a alergia ao leite e derivados são problemas crescentes em nossa população. No caso das alergias, ela pode ser explicada pelo fato de que alguns indivíduos, principalmente crianças abaixo de dois anos de idade, absorvem proteínas do leite e derivados que deveriam passar intactas para as fezes e com isso passam a desenvolver uma alergia a proteína do leite de vaca ou até mesmo alguns problemas como infecções respiratórias frequentes e aumento da produção de muco.

A intolerância a lactose caracteriza-se pela ausência da enzima lactase no organismo, dessa forma o indivíduo não consegue aproveitar a enzima presente no leite e derivados e ao ingerir esses alimentos apresenta diarreia, vômitos, dor abdominal, excessiva formação de gases entre outros sintomas.

Nesses casos os indivíduos devem procurar orientação médica ou nutricional para saber como deverá proceder com a dieta para que as recomendações de cálcio, proteína, vitaminas e minerais sejam atingidas. Em casos de crianças, a preocupação com o fornecimento de cálcio é ainda maior já que eles estão em fase de crescimento.

Fontes de cálcio que não são leite e derivados

  • Agrião
  • Alface
  • Brócolis
  • Amêndoas
  • Couve manteiga
  • Castanha do pará