Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Consequências dos ácidos graxos trans na saúde

Muito se tem falado sobre as consequências dos ácidos graxos trans na saúde dos seres humanos. No entanto, somente poucas pessoas conhecem efetivamente de que modo esses ácidos atuam em seus organismos. Veremos a seguir como esse mecanismo se processa no corpo dos indivíduos, e quais os riscos a que eles estão expostos.

Pesquisas científicas sobre os  ácidos graxos trans

Os ácidos graxos trans  são ingeridos pelos seres humanos através de um alimentação à base de carnes bovinas, leite integral e alimentos que tenham em sua constituição básica gordura vegetal hidrogenada. Vários estudos científicos foram conduzidos  sobre as consequências  que esses  ácidos graxos produziam no organismo humano. Nestas pesquisas, foram comprovadas as hipóteses de que as pessoas que consumiam estes tipos de alimentos em maior quantidade estavam mais propensas a desenvolver enfermidades cardíacas e também vasculares. Outros estudos também comprovaram que esses ácidos são os principais responsáveis por aumentar o LDL ou mau colesterol, reduzindo desse modo as taxas de HDL ou bom colesterol na corrente sanguínea.

Outra pesquisa demonstrou que os isômeros trans teriam a propriedade de inibir a atuação dos ácidos graxos essenciais, reduzindo a produção do ácido araquidônico e do acido DHA que são ácidos graxos importantes para a manutenção de um organismo saudável e equilibrado, além de ser também um fator que pode desencadear um processo de lesão aterosclerótica. Outras pesquisas foram realizadas sobre os efeitos desses ácidos nas mulheres gestantes e segundo os pesquisadores, a ingestão dos ácidos graxos pela grávida poderia causar sérios riscos ao feto, inibindo o seu crescimento normal. Vale ressaltar que todas essas pesquisas científicas, apesar de serem conduzidas de maneira séria e idônea por cientistas de vários países do mundo ainda carecem de dados mais conclusivos que validem de maneira definitiva todas as afirmações levantadas acima.

Presença dos ácidos graxos trans na alimentação

Apesar dos lipídeos sempre fazerem parte da dieta dos seres humanos, foi somente a partir do século XX que houve um aumento do consumo de gordura vegetal parcialmente hidrogenada devido ao fato dela ser mais acessível a todas as pessoas devido ao seu baixo custo e a sua capacidade se de ser utilizada em frituras dos alimentos. Na década de setenta já existiam as pesquisas que relacionavam o consumo de ácidos graxos trans ao aparecimento de complicações cardíacas  e vasculares no organismo dos seres humanos, por isso foi estabelecido que os rótulos dos alimentos apresentassem o conteúdo dos ácidos graxos.

Foi constado nos estudos científicos, que os ácidos graxos trans tinham a capacidade de aumentar as taxas na corrente sanguínea da lipoproteína  LDL, e diminuir os níveis do HDL que é um lipoproteína de alta densidade . As pesquisas atuais apontam para uma redução na ingestão de alimentos ricos em ácidos graxos trans como uma medida preventiva para evitar o aparecimento de alguns tipos de enfermidades que trazem risco à saúde das pessoas.

Atuação dos ácidos graxos trans no organismo humano

Após vários anos de pesquisas científicas, os pesquisadores chegaram à conclusão que os alimentos gordurosos consumidos na dieta dos seres humanos são compostos exclusivamente de glicerol e  ácidos graxos que receberam a classificação de acido graxos saturados, ácidos graxos poli-insaturados e ácidos graxos monoinsaturados. Esta classificação vai depender de quais as propriedades que as gorduras apresentam dentro do organismo humano.

Os ácidos graxos podem ser encontrados de maneira natural na forma cis em que as moléculas dos átomos  menos pesados estão paralelos , ou na forma trans onde as moléculas dos átomos de menor peso estão no formato diagonal. Esse isômero cis é encontrado mais comumente em óleos tanto animais quanto vegetais, e tanto os isômeros da forma trans quanto cis são encontrados em carnes bovinas e nos derivados do leite.

Considerações finais

Várias pesquisas científicas foram conduzidas sobre as consequências da ingestão de ácidos graxos trans  para a saúde dos seres humanos. Algumas delas sustentam que há uma íntima relação entre a ingestão desse tipo de ácido graxo com o surgimento nos indivíduos de complicações cardíacas e vasculares. Outros estudos apontam ainda os malefícios do consumo de ácidos graxos trans quando a mulher está em seu período gestacional, pois pode haver um atraso no desenvolvimento fetal.

A hidrogenação exerceu um papel de grande importância para a indústria  da alimentação, no entanto é necessário que os especialistas estejam atentos ao fato desta produção de ácidos graxos trans ter consequências negativas sobre a saúde dos seres humanos, conforme descritos nas pesquisas que apesar de ainda carecerem de maior quantidade de evidências, já apontam com certeza para uma relação entre o consumo dos ácidos graxos trans e o aparecimento de complicações cardiovasculares nos indivíduos.

Por Salete Dias

If you liked that, check these...

Vitamina A

Potássio

Alimentos ricos em vitamina A