Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Cobre

Descrição

O cobre é mais um dos minerais essenciais para diversas funções em nosso organismo, assumindo papéis como:

  • Mobilizador do ferro para a síntese de hemoglobina;
  • Participante na formação do hormônio adrenalina bem como de vários outros hormônios da tireóide;
  • Pode ajudar a reverter o crescimento exagerado do coração – problema conhecido como hipertrofia cardíaca (segundo estudos publicados no Journal of Experimental Medicine, volume 204, páginas 657 a 666);
  • Formação de tecidos conjuntivos;
  • Constituinte de diversas enzimas do organismo;
  • Participa da síntese de elastina e colágeno;
  • Conversão de tirosina em melanina;
  • Ação antioxidante;
  • Ajuda na manutenção dos nervos.

Os órgãos onde o cobre apresenta maiores concentrações são o fígado, cérebro, coração e rins.

Vale lembrar que o zinco e o cobre competem na absorção, isto é, quanto maior a quantidade absorvida de um deles, menor será a absorção do outro. Sendo assim, deve-se evitar suplementos de cobre, uma vez que isso pode levar a uma deficiência de zinco.

Recomendações Nutricionais

Segundo o site Emedix, as recomendações nutricionais diárias de cobre são:

Idade µg/dia
Lactentes 0 a 6 meses

200

7 a 12 meses

220

Crianças 1 a 3 anos

340

4 a 8 anos

440

Homens 9 a 13 anos

700

14 a 18 anos

890

19 a 70 anos

900

> 70 anos 900
Mulheres 9 a 13 anos

700

14 a 18 anos

890

19 a 70 anos

900

> 70 anos 900
Gravidez 1000
Lactação 1300

Causas da Deficiência

O cobre é um mineral bastante encontrado nas mais diversas fontes alimentares, sendo assim, é rara a ocorrência de deficiência do mesmo.

Quando diagnosticada, uma das maiores causas é a alta ingestão de zinco, uma vez que ambos competem na absorção.

Outra possível razão pode ser a ingestão excessiva de fibras alimentares, o que dificulta a absorção de vários minerais.

Consequências da Deficiência

  • Anemia hemocrômica microcítica (esta anemia, diferentemente da ferropênica, não é causada pela deficiência em ferro, mas sim em zimco);
  • Neutropenia (redução no número de neutrófilos, células do nosso sistema imunológico, o que é associado à suscetibilidade a infecções de origem bacteriana);
  • Leucopenia (redução no número de leucócitos, também células do nosso sistema imunológico);
  • Desmineralização óssea, que pode levar até mesmo à osteoporose;
  • Aumento dos radicais livres, o que pode levar a um maior envelhecimento celular.

Consequências do Excesso

  • Ocorrências de náuseas, vômitos e diarréia;
  • Hemorragia gastrointestinal;
  • Anemia hemolítica;
  • Cirrose hepática crônica;
  • Icterícia.

Alimentos Ricos em Cobre

Como fora mencionado anteriormente, o cobre é muito bem distribuído na maior parte dos alimentos, sendo que as principais fontes de cobre são as ostras, fígado, rim, chocolate (o cacau é rico em cobre), nozes, leguminosas (a farinha de soja é uma excelente fonte de cobre), cereais, aves, açúcar mascavo, carne bovina e mariscos.

A tabela abaixo apresenta a concentração de cobre em alguns elementos:

Fonte

mg/100g

Cacau em pó

4,40

Farinha de Soja

2,88

Açúcar mascavo

2,41

Lentilha

1,31

Chocolate

1,21

Amendoim torrado

1,10

Aveia

1,00

Amêndoa

1,00

Brócolis

0,84

Castanha do Pará

0,66

Cogumelo

0,65

Carne bovina

0,65

Amendoim cru

0,62

Pão de centeio

0,61

Arroz

0,58

Ervilha verde

0,57

Caranguejo

0,57

Ovo de galinha, gema

0,57

Rabanete

0,50

Favas

0,50

Cevada

0,50

Alcachofra

0,50

Referências Bibliográficas Externas

EMEDIX, Cobre

MEDICINA COMPLEMENTAR, Biblioteca de Nutrientes

DICAS DA NUTRICIONISTA, Efeitos Benéficos do Cobre