Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Carboidratos e o desempenho de atletas

A relação entre os carboidratos e o desempenho de atletas, é algo bastante discutível entre os praticantes de atividades físicas, para esclarecer um pouco mais essa questão, abordaremos esse tema neste artigo. Bem, os carboidratos estão divididos em simples e complexos:

  • Simples – absorção rápida, com isso a conversão em energia também é mais rápida. São encontrados nas frutas, mel, doces;
  • Complexos – absorção mais lenta, resultando numa demora maior em fornecer energia ao corpo. Podem ser encontrados em arroz, pães, macarrão, cereais, grãos.

Apesar de serem consideradas como carboidratos complexos, as fibras não podem ser digeridas e nem transformadas em energia. No caso do amido, ele é uma das mais importantes fontes de energia para o atleta, pois sua decomposição é totalmente feita e armazenada como glicogênio.

Existem várias dietas em que o consumo de carboidrato é zero e prometem desempenhos tentadores como emagrecer, ter músculos mais definidos, e por aí vai. Porém esquecem que a única fonte que o cérebro utiliza como energia é essa, então como viver sem ela? Não retirando a importância das vitaminas, proteínas, minerais e gorduras, sim fazendo jus a um dos principais nutrientes para o funcionamento do nosso organismo.

O atleta não pode viver sem carboidratos, não importa qual é o tipo de atividade desenvolvida por ele no esporte, essa fonte de energia é o seu combustível. Todo carboidrato ingerido, com exceção das fibras, é quebrado em glicose, galactose e frutose, e, em seguida são absorvidos e utilizados ou armazenados como fonte de energia, podendo ser ainda armazenados como gorduras se o estoque de glicogênio estiver cheio. É aí que se deve ter cuidado com o consumo excessivo, para não virar tecido adiposo (gordura), sendo mais difícil queimá-lo.

O glicogênio é ainda o fornecedor de energia dos primeiros minutos de exercício, os esportes que fazem uso puro dele são levantamentos de peso, corridas de explosão, saltos em altura, entre outros. E nos esportes com maior duração como maratonas, ciclismo, jogos coletivos de quadra e/ou campos, thriatlon e muitos outros, o glicogênio ajuda a quebrar a gordura para ela seja, agora, a principal fonte de energia a ser utilizada pelo organismo, pois assim o atleta terá disposição para concluir o seu objetivo.

O consumo de carboidratos ainda evita que a proteína seja quebrada e transformada para servir como fonte de energia. Acontecendo da proteína ser usada como energia, sua capacidade de construir fica em grande limitação, bem como ser impedida uma boa formação de novos tecidos como músculos, pele, ossos,cabelos e muito mais.

Além de sobrecarregar os rins, pela necessidade dos mesmos trabalharem mais para eliminar os resíduos da degradação das proteínas.

Nosso organismo só é capaz de armazenar 15 gramas de carboidratos em cada quilo de massa corporal do atleta ou praticante de qualquer atividade física.

Alimentos energéticos

Alimentos energéticos, reguladores, construtores e energéticos extras – é desta forma que encontramos os alimentos agrupados na pirâmide alimentar. Todo alimento responsável por fornecer energia e calor ao nosso corpo é conhecido como alimento energético, dinamogênico ou termogênico – sendo alimento energético a expressão mais empregada. Como o próprio nome diz, tais tipos de alimentos são responsáveis pelo fornecimento de energia, mas seu consumo não dispensa os outros tipos de alimentos, como os construtores e os reguladores.

Além disso, é bom salientar que o consumo de alimentos energéticos extras deve ser feito de forma bastante reduzida ou até mesmo eliminados da dieta alimentar, quando é possível, por serem fontes de gorduras e açúcares que, em abundância, podem fazer mais mal do que bem.

O papel dos alimentos energéticos

Nosso corpo precisa de energia a fim de desempenhar todas as tarefas diárias: caminhar, correr, pensar, estudar, trabalhar, etc. Desta forma, os alimentos conhecidos como energéticos são essenciais para que tudo isso possa acontecer. Vários alimentos são conhecidos por fornecer energia ao nosso corpo, sendo os mais populares o arroz, pães e cereais integrais. E, claro, arroz, pães e cereais integrais precisam estar presentes em nossas refeições diariamente, seja no café da manhã, almoço ou jantar. No Nordeste, devido às áreas semi-áridas, o cultivo da mandioca, outro representante dos alimentos energéticos, é bastante popular.

É importante ressaltar que alimentos vegetais são capazes de armazenar energia sob a forma de açúcar ou amido, como podemos constatar na beterraba, cana-de-açúcar, batata, milho e mandioca.

Já os alimentos ricos em lipídios como a batata-frita e o hambúrguer são alimentos energéticos extras que podem contribuir com o acúmulo de gordura em nosso organismo. Sabe-se que o acúmulo de gordura pode levar a sérios problemas de saúde, como a obesidade e hipertensão arterial. Desta forma, o consumo de alimentos energéticos extras deve ser tão reduzido quanto for possível.

Com estas informações acerca dos alimentos energéticos, é a sua vez de analisar suas opções e preparar uma dieta alimentar muito mais saudável para você!