Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Essência da alimentação adequada para quem realiza atividade física

O corpo de todo indivíduo é movido pela energia conseguida por meio da sua alimentação, seja esportista, praticante de atividades físicas ou ainda um sujeito sedentário. E de onde chega tal energia? Isto é bem fácil de ser percebido, é através da alimentação e igualmente das reações normais do corpo humano.

A dieta para os executores de atividade física deve ser estendida e regular entre os vários nutrientes achados nos produtos alimentícios, assim como as vitaminas, alimentos orgânicos, gorduras e proteínas, já que cada um deles realiza um desempenho importante para o organismo humano:

  • Compostos proteicos – Reparo e síntese de tecido muscular;
  • Carboidratos – Ampliação de força e energia para o corpo;
  • Complexos vitamínicos – Síntese de energia nas células;
  • Minerais – Sustentação das atividades interiores do corpo;
  • Gorduras – Saúde das superfícies que envolvem as células.

Essas são tarefas próprias de todo exemplo de produto comestível, todavia há diversas outras.

Atualmente a atividade física aliada a uma alimentação equilibrada é a importante medida contra os primordiais distúrbios, como a pressão alta, adiposidade e diabetes. E como é fornecida a resistência que o organismo necessita para executar a maioria das suas atividades?

A energia para efetuar todas as atividades relevantes para a manutenção da existência chega dos produtos alimentícios que consumimos. Justamente pelo que foi dito é imprescindível que os indivíduos escolham com bom conhecimento o seu cardápio, não esquecendo de moderar todos os componentes nutritivos e porções de produtos ingeridas.

Aliás, para a prática de exercícios, é imprescindível para que o indivíduo apresente uma boa hidratação. Evite a desidratação, beba água regularmente, mesmo que não esteja sentindo sede. O emprego de bebidas energéticas é fundamental, além da ingestão de líquidos.

Você precisa realizar uma refeição por volta de uma hora antes da realização da atividade física, principalmente com carboidratos, que vão lhe proporcionar mais força. E após a execução da prática, precisa ser realizada a mesma orientação anterior, adicionando os alimentos enriquecidos em compostos proteicos, para uma melhor renovação dos músculos.

É meritório destacar que o emprego de suplementos é frequente e pode ser feito sem problemas. Entretanto, não assuma complementos sem orientação médica, pois isso pode ser perigoso para seu bem-estar.

De que jeito a gordura atua no organismo dos atletas?

Em um primeiro contato com o vocábulo lipídios, a maior parte dos treinadores e/ou executores de exercícios físicos apresentam-se desconfortáveis, por compreenderem que a gordura não é agradável para um atuação superior nos exercícios. O medo de engordar colabora para fortalecer a aversão pela alimentação dessa classificação para aquele que executa exercícios físicos.

Entretanto, a ingestão de gorduras pela pessoa é uma necessidade que o organismo apresenta para sustentar o organismo em harmonia, pois está manifestada na membrana plasmática (possibilitando que ela obtenha nutrientes do sangue). Para conduzir certas vitaminas lipossolúveis, tais como as vitaminas A, D, E, K, o corpo humano carece da lipídeos, já que elas dissolvem-se somente em gorduras.

Observe a classificação dos tipos de lipídios:

  • Lipídios ruins são encontrados de modo original nos produtos alimentícios de natureza animal por exemplo manteigas, carnes, óleo de coco, queijos, etc;
  • Lipídios hidrogenadas, que são artificiais e estão manifestos em diferentes produtos alimentícios prontos;
  • Lipídios monoinsaturados, que são muito bons para o organismo, resguardam os vasos e ativam a elaboração do adequado colesterol e estão manifestos no abacate, linhaça, nozes e castanhas, entre outros produtos alimentícios;
  • Lipídios poliinsaturados, possui atuação próximo com a monoinsaturada e está manifesto especialmente nas gorduras vegetais.

As gorduras hidrogenadas e saturadas não são nada agradáveis para o corpo, sendo que as poli e monoinsaturadas são as protetoras, fazendo bem para todo o corpo. Sendo assim, as pessoas precisam comer os lipídios amistosos e defender-se das saturadas e hidrogenadas.

Agora que você já conhece algo mais sobre a essência dos lipídios na realização do exercício físico, nesse caso não deixe de consumi-los; porque sua instrução ainda depende dos lipídios para que se alcance especiais produtos com a conservação do bem-estar, contudo lembre que não deve exagerar na absorção.

Ingestão de carboidratos e rendimento dos atletas

Os carboidratos, substâncias responsáveis por fornecer energia ao organismo, podem ser classificados em simples e complexos.

  • Simples – Fornecem energia rápida ao corpo, com o aumento da glicose disponível no sangue. Eles são encontrados nos pães, bolos e na própria prática da atividade física;
  • Complexos – Fornecem energia bem devagar ao corpo, quando comparado aos carboidratos simples. Eles estão presentes nos alimentos de origem vegetal, nas frutas e legumes.

Porém as fibras não fazem parte da regra, pois só atuam no sistema digestivo, sem fornecer energia. O amido é uma ótima fonte de carboidrato, já que fornece energia que será transformada posteriormente em glicogênio.  Só é possível ter uma boa saúde com o consumo de carboidratos, sendo simples ou complexos.

Existem dietas que defendem a extinção dos carboidratos da alimentação, especialmente para emagrecer. Mas se esquecem de falar que o carboidrato é a única energia que o cérebro usa. Obviamente que os outros nutrientes têm sua importância, mas os carboidratos são essenciais para a vida.

Para os atletas, os carboidratos são imprescindíveis para conseguir se exercitar, já que eles funcionam como combustível. O carboidrato consumido sempre é transformado em glicose ou em seus subprodutos, com exceção das fibras que só atuam no intestino. Os carboidratos podem ser estocados como gordura ou serem usados como glicose imediata, no caso de falta de energia. Então, devemos ter cuidado com o consumo exagerado de carboidrato, já que ele pode ser estocado pelo corpo como gordura, o que não é nada bom.

O glicogênio é usado pelo organismo como uma reserva de energia eficiente, liberada na maioria dos exercícios aeróbicos e de força. Ele também é usado como combustível em exercícios mais longos e intensos, como o thriatlon, por exemplo; essa substância ajuda o organismo a disponibilizar energia para que a pessoa possa ter energia suficiente para executar o exercício.

A quebra dos carboidratos serve ainda para evitar que o organismo use proteínas e tecido muscular como energia. A proteína, quando usada como energia, perde um pouco a sua função construtora e reparadora dos tecidos, em especial o muscular. A quebra das proteínas também faz mal para os rins, que precisam eliminar substâncias tóxicas produzidas pelo uso das mesmas como energia pelo organismo.

Os atletas e esportistas só conseguem armazenar 15 gramas de carboidratos por Kg, então deve-se tomar cuidado para não exagerar no consumo.