Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Atletas de resistência e os riscos de problemas digestivos

Os atletas de resistência apresentam elevados riscos de problemas digestivos. Estudos comprovam que os atletas de resistência são os mais afetados com as doenças digestivas.

Na maioria das vezes, isso se deve pelo fato de longas durações de provas e intensidade da mesma. Como é o exemplo dos corredores de maratonas, que ficam sem se alimentar por algumas horas ou até comem um pouco antes da competição, podendo gerar desde um simples mal estar à sérios problemas digestivos como diarreia, refluxo gastroesofágico ou hemorragia gastrintestinal devido ao grande esforço físico.

O nosso organismo funciona como uma máquina bem desenvolvida, sendo que ele não obedece aos nossos comandos e age por conta própria. Quando há alguma situação diferente no corpo humano, o organismo trata de tentar descobrir e sanar o problema, mas nem sempre é isso que acontece.

O mecanismo de defesa do nosso organismo não prevalece somente aquilo que se precisa de imediato para o retorno das condições normais do corpo, ele entende que vai necessitar se precaver de um outro suposto problema a ser enfrentado por ele mais tarde, por isso mesmo tendo possibilidade de liberar, por exemplo, mais energia para a conclusão de uma prova por um maratonista, se as reservas estiverem baixas, ele não o faz. É aí que o risco de hemorragias gastrintestinais e diarreias são aumentados.

Mas também a alimentação pouco antes da competição não é a melhor forma de estocar energia, pois o mal estar que possivelmente o atleta sentirá, poderá evoluir para uma doença de refluxo gastroesofágico, ou seja, ocorre a acidificação do esôfago por causa do refluxo do conteúdo estomacal.

O melhor é seguir alguns passos como esses abaixo:

  • Alterar o tipo de treinamento, aumentando aos poucos a carga e diminuindo a intensidade;
  • Evite refeições pesadas e gordurosas um dia antes da competição, dando preferência por alimentos ricos em carboidratos (principalmente os não industrializados);
  • Ingira bastante água antes, durante e após a prova. E também uso de isotônicos para repor os sais minerais e glicose, mas com moderação;
  • Use roupas leves e claras, afim de não absorver muito calor;
  • Faça uso também de protetor solar e óleos para a pele não se irritar, devido ao atrito com as roupas.

Se ainda assim sentir desconforto durante a realização de provas, pare o mais rápido possível para receber atendimento médico.

Dica! Nunca treine sozinho, você pode precisar de ajuda.