Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Problemas na nutrição infantil

Por mais que queiramos, como pais ou responsáveis pelos cuidados de crianças, sempre o melhor para as mesmas, há diversos tipos de inconvenientes que podem afligir a saúde das mesmas, sendo vários deles possíveis problemas na nutrição infantil. Entretanto, apesar da necessidade de maior cuidado com as mesmas, seguindo-se boas informações e executando as orientações de um bom pediatra podemos oferecer uma vida saudável a nossos filhos, sobrinhos ou netos.

Neste artigo, abordaremos alguns dos tipos de problemas de saúde relacionados à alimentação das crianças mais comuns e, por fim, um conjunto de dicas para uma melhor alimentação.

Anorexia infantil

A anorexia é um distúrbio que envolve o psicológico das pessoas, abalando não só o emocional como também o estado de saúde dos portadores dela. As mulheres são as principais acometidas por essa doença, podendo se apresentar, com menos frequência, em homens.

Em alguns casos mais graves, o paciente chega até ao óbito, ocasionado pela falta de alimentos necessários ao funcionamento normal do organismo. Acontecendo desse mesmo problema de saúde apresentar-se com diferença em crianças e adultos, os cuidados são basicamente os mesmos. É na infância que se deve combater essa doença para que não acarrete danos maiores nos estados psicológico e de saúde futuros do indivíduo. A anorexia infantil tem que ser reconhecida e tratada com eficiência logo no início.

Causas da anorexia infantil

Segundo estudiosos envolvidos na área, esse descompasso emocional sofrido tanto pela criança quanto pelo adulto pode ser relacionado a várias outras características independentes da fase em que se encontra o indivíduo. A anorexia infantil pode se apresentar em duas diferentes formas: São dois os tipos de ocorrência da anorexia infantil.

A anorexia infantil mais comum acomete bebês logo nos primeiros meses de vida, porém ainda há outra mais severa, mas com pouca ocorrência. Essa última causa na criança um verdadeiro pavor em se alimentar e resulta em maus hábitos no estilo de vida dela. Em casos como este, a fim de prezar pelo bem-estar da criança, um médico deverá ser consultado e acompanhar o seu caso tão breve quanto for possível.

Nos casos de anorexia que se inicia na infância e pode atingir até a fase adulta, os pais possuem grande responsabilidade quanto aos cuidados da criança, bem como quanto ao seu tratamento. Desesperados e ansiosos por ajudar seus filhos, muitos pais acabam tomando decisões errados, como forçá-los a comer por meio de castigos e outras imposições severas.

O que leva uma criança a desenvolver anorexia?

Devido ao seu apetite bastante sensível, vários fatores podem levar uma criança a não se alimentar bem, como ocorre, por exemplo, quando a mesma contrai uma virose.

Caso os pais tenham medo de que seus filhos desenvolvam problemas severos diante da falta de apetite, pode levá-los a não tolerarem a recusa por alimentos; tal comportamento pode levar esses pais a forçarem seus filhos a se alimentarem, o que não ajuda, pois pode desenvolver um trauma psicológico que iniciará esse distúrbio.

Os sintomas de anorexia podem até cessar devido à pressão dos pais, mas tal comportamento imprime na mente de seus filhos um aspecto negativo, que pode levá-los a, mais tarde, desenvolver um quadro anoréxico mais grave.

Orientam-se os pais a não obrigarem seus filhos a terminarem suas refeições mediante agressões, pois tal experiência pode levar a criança a opor-se às exigências, agravando ainda mais o quadro. Infelizmente, é justamente devido à pressão dos pais que muitas crianças começam a desenvolver os sintomas da anorexia infantil.

Sintomas

Uma primeira característica a se apontar é o fato de que indivíduos com anorexia infantil geralmente apresentam uma personalidade forte e até mesmo agressiva, não aceitando de bom grado opiniões contrárias quanto à sua saúde.

Quando comparadas a crianças normais, aquelas que desenvolveram a anorexia apresentam-se bem mais rápidas, com um grande desenvolvimento motor. Outro sintoma a se considerar é a ausência de medo de coisas desconhecidas, algo bastante comum durante os primeiros oito meses de vida. Para o tratamento da anorexia infantil, o acompanhamento de um pediatra bem como de um psiquiatra infantil ou psicólogo são indispensáveis.

Além disso, os pais também precisam ser acompanhados e orientados a fim de compreenderem do que se trata realmente tal doença e assim melhor ajudarem suas crianças a superar tal problema.

Desidratação

Falaremos agora sobre desidratação, um problema que aflige tanto adultos quanto crianças, mas nos mais jovens o impacto pode ser muito maior!

Quando a taxa de água no corpo alcança números demasiado reduzidos, conseguimos diagnosticar um panorama clínico cognominado desidratação, um problema que se não atendido adequadamente consegue ser fatal. Como é do conhecimento do homem, a água possui valioso performance no corpo, sendo responsável pela sustentação da temperatura do organismo e participando de inúmeras reações químicas.

Causas da desidratação

  • Baixa absorção de líquidos;
  • Redução de fluidos do corpo dadas certas condições, por exemplo:
    • Desarranjo intestinal;
    • Ocorrência repetida de vômitos;
    • Elaboração urinário em exagero (poliúria);
    • Aumento na produção de transpiração;
    • Longa sujeição à luz solar.

Sintomas da desidratação

  • Inexistência de urina ou eliminação em volume menor e ampliação da sensação de secura;
  • Cefaleia (dores de cabeça);
  • Cansaço, debilidade, falta de resistência física e vertigem;
  • Boca seca;
  • Ao longo do tempo, tem possibilidade de causar problemas nos rins;
  • Disposição a irritar-se mais facilmente;
  • Em crianças pequenas e bebês, observa-se ainda a elaboração de baixa ou nenhuma quantidade de lágrimas durante o choro.

Uma vez que a água é bastante fundamental para a nossa subsistência, se este problema não for diagnosticado e cuidado rapidamente, tem possibilidade de impulsionar o sujeito a problemas graves ou até mesmo correndo o risco de morte!

Prevenção e tratamento

A seguir estão citados alguns avisos para evitar tal problema:

  • Beber uma ampla quantidade de água e suco diariamente!
  • Não fique demasiado tempo ao sol, porque você tem possibilidade de ter uma insolação;
  • Se já estiver desidratado, é possível introduzir o consumo de soro caseiro ou optar soro fisiológico industrializado diversas vezes por todo o dia para restabelecer os fluidos e os sais minerais que se perdeu.
  • Deve-se ingerir muita água antes de ir à praia ou expor-se por tempo demais aos raios solares!
  • Ao voltar da praia deve-se beber ainda mais água!

Obesidade infantil

A obesidade infantil é uma doença cada vez mais frequente entre as crianças de todo mundo, dessa forma cada vez mais procuram-se estratégias para contornar o problema. A “guerra” contra a obesidade infantil deve começar em casa, mas é na escola onde podemos conseguir mais aliados, pois a  batalha das escolas contra a obesidade infantil é necessária visto que as crianças alimentam-se na escola e muitas vezes recorrem a lanchonete da mesma.

A escola como instituição social desempenha um papel fundamental na vida das crianças e adolescentes, pois além dos ensinamentos obtidos nesse lugar a  formação de hábitos e conhecimento cultural são adquiridos nesta instituição. Devido a sua elevada influência na vida dos seus frequentadores, a batalha das escolas contra a obesidade infantil é uma tentativa de intervir nos problemas causados pela obesidade, que são inúmeros. O que se observa é que em hoje em dia é comum encontrar crianças obesas com problemas de saúde que antigamente só eram encontrados em adultos como diabetes, hipertensão, colesterol alto e problemas no coração.

Essa “batalha” necessita de aliados para que seja efetivada com sucesso, os pais e a comunidade são coadjuvantes desta batalha que sem dúvida deve iniciar-se em casa a partir da conscientização dos pais de que eles são os responsáveis pela alimentação da criança, já que são os pais quem dispõem de capital para isto. As escolas que entraram no combate obesidade, além de fornecerem em suas cantinas lanches saudáveis como sucos, frutas, sanduíches naturais, saladas de frutas entre outros; observam e até proibi alguns lanches que os alunos trazem de casa.

Primeiramente, os pais são informados da conduta da escola com relação aos lanches, caso as normas não sejam respeitadas e alguns lanches apareçam na lancheira dos alunos, eles deverão ser confiscados. Muitos pais não concordam com esta decisão, no entanto elas já fazem parte das normas de algumas escolas. O importante deste processo é conscientizar não só os alunos mas também os pais da importância dessas normas, para que elas sejam cumpridas de forma consciente e não somente como uma obrigação.

Vale lembrar que bons hábitos alimentares devem ser iniciados na infância para que possam perpetuar por toda a vida do indivíduo.

Obesidade, um problema na nutrição infantil

Dicas para uma boa alimentação infantil

A alimentação saudável é um fator de muita importância para o desenvolvimento de uma pessoa, mas é crucial na infância, quando os primeiros hábitos alimentares são formados. Então, fizemos esse artigo para auxiliar a quem anda preocupado com a boa alimentação infantil.

Isso porque muitos pais e responsáveis andam preocupados com a má alimentação de nossas crianças; Justamente porque as crianças precisam se alimentar bem para se desenvolverem de forma correta, tanto física como intelectualmente. Lembrando que não é preciso fazer a criança comer além da conta, pois a alimentação, em qualquer fase da vida, deve ser equilibrada.

Bem, vamos às dicas!

  • Evite o exagero de comidas calóricas nas festinhas infantis. Dizemos isso porque é comum os pais levarem seus filhos para comemorações em lugares que vendem comidas e petiscos extremamente calóricos. É claro que isso pode ser feito esporadicamente, sem viciar as crianças em fast food;
  • Os moradores da casa devem se alimentar bem É impossível você querer que a sua criança coma direito, se toda a família tem uma alimentação errada;
  • Evite que a crianças pulem as refeições principais A criança precisa ter uma rotina alimentar, com refeições realizadas em horários certos;
  • Não utilize a comida como mecanismo de compensação para as crianças, principalmente doces e sobremesas calóricas;
  • Evite dar as crianças comidas industrializadas. Ofereça a elas frutas, verduras e legumes, entre outros alimentos saudáveis. A variedade alimentar é importante em qualquer dieta, para que seu filho se desenvolva de forma saudável;
  • Use a criatividade para fazer os alimentos, especialmente para aquelas crianças que não gostam de verduras e legumes. Invista em legumes no arroz, nas saladas bem coloridas e nas panquecas, para estimular seus filhos a consumirem esses alimentos.

Esperamos que esse post tenha lhe ajudado a repensar não somente as refeições de seus filhos, mas também o estilo de vida que os mesmos estão tendo e se tal está encaminhando-os realmente a uma vida mais saudável ou se há riscos de que, amanhã, possam desenvolver tais problemas nutricionais!