Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Obesidade e emagrecimento

Obesidade e emagrecimento:  essas duas palavras tratam diretamente de um problema e uma solução para o problema. E a cada dia é maior o número de pessoas consideradas obesas, mas infelizmente muitas dessas pessoas ainda não procuram a assistência de programas ou clínicas de emagrecimento com o intuito de livrar-se desta que é hoje considerada um dos maiores problemas quanto a distúrbios alimentares.

O processo de emagrecimento é necessário na solução de casos de obesidade e a depender da idade em que se encontra o indivíduo, certos cuidados devem ser tomados, principalmente pelo impacto que isso pode causar em sua vida social. Dois exemplos são a obesidade infantil, quando a pessoa ainda se encontra na fase da infância, e a obesidade na adolescência.

Obesidade infantil

A obesidade infantil hoje em dia afeta inúmeras pessoas onde a maioria delas são crianças. Você já deve ter observado muitas crianças acima do peso normal. Isso ocorre por causa de vários fatores entres eles uma mal alimentação, a ingestão de alimentos gordurosos e calóricos e também pela ausência de atividades físicas.

A obesidade traz muitas complicações tanto físicas como psicológicas para as crianças. A obesidade infantil não deve ser tratada com uma simples doença, devem ser tomados muitos cuidados para combatê-lá. Pois ela pode gerar várias doenças podendo levar à morte tanto em caso de crianças como adultos.

Tipos de alimentos que levam a obesidade:

  • Alimentos ricos em glicose (açúcar);
  • “Salgados” (frituras) como o pastel e coxinha;
  • Balas e chocolates;
  • Refrigerantes.

Como podemos observar a obesidade infantil também pode ser ocasionada por problemas psicológicos como a depressão e a ansiedade, levando assim as crianças a terem uma compulsão alimentar. Esse tipo de compulsão faz com que a pessoa coma bastante, com o objetivo de saciar sua ansiedade ou acabar com a depressão.

A obesidade infantil pode levar crianças a desenvolverem quadros clínicos como:

  • Doenças do coração;
  • Diabetes do tipo 2;
  • Hipertensão;
  • Complicações ortopédicas (dificultando o crescimento das crianças);
  • Depressão.

Como prevenir a obesidade infantil

  • Comece preparando um delicioso cárdapio saudável envolvendo a alimentação de toda família;
  • Realizar refeições saudavéis em horários definidos;
  • Abusar de frutas e verduras;
  • Ingerir bastante água;
  • Evitar o excesso de alimentos ricos em gordura ou glicose;
  • Praticar atividades físicas;
  • Evite realizar as refeições na frente de televisão ou computador;
  • Procure evitar realizar dietas muito rigorosas com os seus filhos.

Atenção:

Podemos reparar que a televisão mostra vários  fechamentos de cantinas  escolares,  isso por que ocorreu um aumento do número  de crianças obesas. Por isso aqui vai uma dica, sempre que for preparar a merenda escolar do seu filho procure incentivá-los, a comer sanduíches e ingerir sucos naturais, evitando assim o consumo de glicose e gorduras.

Curiosidades

  • Dados estatísticos informam que 30,3% das crianças de 6 aos 11 anos estão acima do peso;
  • Muitas crianças se espelham em seus próprios pais, por isso é necessário sempre ensinar bons hábitos alimentares aos filhos;
  • A obesidade infantil ocorre também em países desenvolvidos como os Estados Unidos, onde possui inúmeras lanchonetes e praças de alimentação.

Você pode aprender mais sobre os riscos da obesidade infantil aqui.

Obesidade na adolescência

A obesidade é uma doença que acarreta diversas dificuldades na vida do obeso. Esse problema pode afetar pessoas de qualquer idade, muitos jovens durante a adolescência sentem que o corpo e a mente passam por várias mudanças que refletem na sua vida e na das pessoas que convivem com eles. A obesidade na adolescência geralmente inicia-se na infância mas nessa fase ela não é tratada como um problema o que dificulta mais ainda a perda de peso.

Os hábitos alimentares errôneos estabelecidos na infância possuem uma tendência a estenderem-se durante a adolescência, quando criança todos acham bonito e até saudável aquela criança gordinha que futuramente pode tornar-se um adolescente obeso e doente.

É cada vez mais comum os obesos na adolescência possuírem elevados índices de gordura e açúcar no sangue. Diversos fatores genéticos, sociais e psicológicos podem levar a obesidade.

Fatores que contribuem para a obesidade na adolescência

  • Má alimentação;
  • Alimentos ricos em gorduras ou glicose;
  • Mudanças de horários em relação as refeições;
  • Sedentarismo – ausência de atividade físicas;
  • Compulsão alimentar;
  • Stress e ansiedade;
  • Dificuldade de relacionar-se com outras pessoas e de fazer amizades.

A obesidade nessa fase contribui progressivamente para uma baixa auto estima e pensamentos negativos que podem ser oriundos das provocações por parte dos colegas de classe ou até mesmo do preconceito que reflete na dificuldade de fazer novas amizades.

A obesidade além de todos os problemas sociais e psicológicos que acarreta contribui para o surgimento de diversas doenças como hipertensão, hipercolesterolemia, diabetes, doenças do coração podendo levar a morte se não tratada.

É importante incentivar o consumo de frutas, verduras e legumes desde a infância como também a prática de algum tipo de atividade física que venha inserir a criança e mais tarde o adolescente no contexto social. Programas que incentivem uma alimentação e hábitos de vida saudáveis também devem ser incentivados principalmente nas escolas.

Leia mais sobre o impacto da obesidade na adolescência aqui.

Além de conhecer a fundo a obesidade e suas implicações na vida social e profissional de uma pessoa, quem deseja lidar com tal problema precisa conhecer boas dicas para um melhor processo de emagrecimento e o blog Nutrição em Foco selecionou algumas dicas fáceis de serem seguidas.

Dicas para emagrecimento

Algumas pessoas para manter seu peso adequado costumam adquirir algumas dietas elaboradas a partir de um perfil que não condiz com as suas necessidades individuais, é preciso aprender a alimentar-se bem e de forma correta de modo que esse hábito seja estabelecido por toda a vida do indivíduo. Emagrecer por meio de cirurgias e medicamentos pode acarretar algumas consequências, antes de partir para um desses caminhos procure perder peso com saúde, o seu organismo agradece.

Os doces, salgados, frituras, refrigerantes e alimentos industrializados além de contribuírem para o aumento de peso auxiliam no surgimento de doenças cardíacas, hipertensão arterial, colesterol elevado e diabetes. Para a garantia de uma vida saudável além de alimentar-se corretamente é necessário praticar atividades físicas que irá combater o sedentarismo e diversas doenças.

Tanto para crianças como para adultos é fundamental realizar pelo menos cinco refeições ao dia como o café da manhã, almoço, jantar além de pequenos lanches, estabelecendo um intervalo de três horas entre uma refeição e um lanche. Uma alimentação saudável deve ser rica em frutas, verduras, legumes e fibras que irão garantir vitaminas e minerais essenciais para a manutenção da saúde.

Fibras

As fibras são importantes para promover a eliminação de toxinas do organismo, melhorar o funcionamento intestinal, garantir sensação de saciedade fazendo com que o indivíduo coma menos, além disso seu consumo associa-se a uma diminuição nas altas taxas de colesterol e açúcar no sangue.

Frutas, verduras e legumes

As frutas devem ser consumidas em três porções diárias. Já os legumes e verduras podem ser consumidos de forma abundante no almoço e jantariniciar o almoço com um prato de salada é uma excelente opção para quem deseja comer menos no almoço pois as fibras presentes na salada irão garantir uma sensação de saciedade.

Carnes

Dê preferência a carnes grelhadas, assadas ou cozidas. Basta comer este alimento no almoço, procure comer peixes pelo menos duas vezes por semana.

Leite e derivados

Procure ingerir a versão desnatada dos alimentos que pertencem a este grupo e os queijos magros.

Óleos, gorduras, doces e açúcares

Evite ingerir estes alimentos, além de serem muito calóricos possuem baixo valor nutricional e podem contribuir para o surgimento de diversas doenças.

Carboidratos

Muitas pessoas ao fazerem dietas excluem os carboidratos da alimentação pela sua fama de possuir altas calorias.No entanto estes alimentos são muito importantes na manutenção do nosso organismo e sua deficiência pode acarretar sérios problemas a saúde pois eles são a principal fonte energética do nosso corpo. Dê preferência a versão integral destes alimentos mas não os exclua da sua alimentação.

E, claro, você pode aprender mais sobre como perder peso com saúde conosco!

Obesidade e emagrecimento não combinam, mas a segunda é a solução ideal para a primeira. Se mesmo seguindo nossas dicas não conseguir resultados positivos significativos, não perca tempo e procure a ajuda de um nutricionista, que é o profissional certo para assistenciá-lo nesses momentos!