Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Importância da Nutrição no Desenvolvimento Neurológico

Importância da Nutrição no Desenvolvimento Neurológico

A ciência já provou através de inúmeras pesquisas que mais de cinquenta por cento do desenvolvimento neurológico nos seres humanos ocorre até os dois anos de idade, sendo que um feto de vinte semanas já tem a capacidade de responder a estímulos sonoros. Os especialistas são unânimes em afirmar que uma  boa nutrição desde o ventre materno é fundamental para um bom desenvolvimento neurológico nos indivíduos.

Boa Nutrição e Desenvolvimento Neurológico

De acordo com os profissionais especializados  na área a nutrição tem um papel de extrema importância apara do desenvolvimento neurológico da pessoa anterior ao seu nascimento, pois se a gestante  tiver uma boa nutrição vai contribuir para o formação do cérebro e suas funções, além de desenvolver seus neurotransmissores. Os nutrientes que são consumidos pela mulher grávida através dos alimentos ingeridos chegam ao feto saindo do sangue da mãe e passando pela membrana da placenta.

Em virtude disso a alimentação da gestante deve ser baseada numa dieta regrada e com alimentos saudáveis. Os profissionais especializados em nutrição recomendam uma nutrição balanceada com a ingestão pela grávida de ferro, proteínas, e ácido fólico entre outros. Outros nutrientes como glicose presentes nas massas, arroz e pães por exemplo, são necessários em virtude da quantidade gasta de energia pelo cérebro. Os elementos à base de ômega 3 também exercem um papel importante para o bom funcionamento cerebral, pois são componentes essenciais da membrana exterior das células do cérebro humano.

Alimentos que Contribuem para a Formação do Cérebro

Os especialistas orientam que os nutrientes como glicose, ômega 3, ácido fólico, proteínas e ferro entre outros podem ser obtidos através da ingestão  dos seguintes alimentos: Nas verduras, leites e derivados, e cereais,entre outros são encontradas as proteínas; O salmão arenque, bacalhau, sardinha, truta, cavalinha e óleos de peixe são ricos em ômega 3; O feijão, lentilha e ervilha, carne de animais e os vegetais folhosos são ricos em ferro. Além disso alguns alimentos como grãos integrais, carnes e leite e seus derivados são ricos em Vitamina B que ajuda a regular a transmissão entre as células nervosas.

Alguns cuidados que as gestantes devem ter dizem respeito ao consumo de substâncias prejudiciais ao organismo como bebidas alcoólicas por exemplo, que mesmo se ingeridas em pequenas doses tem influência na formação de neurotransmissores e dos neurônios do indivíduo. Quando a mulher grávida ingere álcool existe o risco do bebê nascer com a síndrome feto-alcoólica que afeta o desenvolvimento cognitivo da criança. Quando a mulher já está na fase da amamentação as mesmas recomendações devem ser seguidas pois o bebê absorve  os nutrientes provenientes do leite da mãe.

Nunca é demais ressaltar que até os seis meses de vida os especialistas recomendam que a criança seja amamentada, e somente após esses período é que ela pode começar a consumir alimentos sólidos. Porém mesmo assim é aconselhável  que a mãe continue com o aleitamento até a faixa etária de dois anos para fortificar seu sistema imunológico. Na fase da pré-escola, normalmente quando a criança está entre dois e seis anos de idade  ela já pode experimentar vários alimentos para desenvolver seu paladar.

Ainda nessa etapa, o cérebro está em desenvolvimento e por isso  sua nutrição deve ser feita à base de alimentos ricos em minerais e proteínas,como os que são encontrados nas verduras e frutas ou ricos em carboidratos e  proteínas que auxiliam na formação da dinâmica do cérebro humano.

Outras Ações para a Saúde Cerebral da Criança

Além de uma alimentação rica em nutrientes e balanceada outras atividades  podem ser feitas pela mãe e também pelo pai do bebê que está sendo gerada para potencializar a saúde do cérebro da criança. Um dos princípios básicos para uma boa gestação é ter pais conscientes de que toda a situação estressante por eles vivenciadas podem interferir de maneira negativa no desenvolvimento do sistema neurológico do bebê, pois situações conflitantes vividas pelos responsáveis podem  afetar determinadas áreas cerebrais como a memoria por exemplo, onde há a produção  de novos neurônios.

Os especialistas recomendam que para garantir um bom desenvolvimento neurológico das  crianças  o melhor a fazer é combinar uma dieta equilibrada com alimentos saudáveis e uma boa qualidade de vida, evitando ao máximo os conflitos emocionais em qualquer fase da vida mas principalmente durante o período gestacional.

Por Salete Dias