Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Dificuldades no aleitamento materno

Não há nada no mundo que deixe uma mulher que acabou de gerar uma criança mais triste, do que não poder amamentá-lo de maneira a suprir as necessidades de seu bebê. No entanto, existem algumas dificuldades no aleitamento materno que podem dificultar este momento de nutrição infantil tão importante, que serve também para fortalecer os laços afetivos entre a mãe e filho.

Importância da manutenção do aleitamento materno

Os especialistas na área de saúde são unânimes em afirmar que apesar de alguns problemas ou dificuldades que podem surgir no momento do aleitamento materno, as mães não devem desistir de amamentar seus filhos, pois como todos sabem o leite materno serve antes de tudo, para manter o organismo infantil forte e resistente aos vários tipos de enfermidades  que podem atacar o organismo do bebê, cujo sistema imunológico ainda não está totalmente maduro.

As complicações que porventura surjam no momento do aleitamento, podem segundo os especialistas, ser facilmente resolvidas, e não constituem problemas graves que impeçam as mulheres lactantes de amamentarem seus bebês.

Principais problemas no aleitamento matemo

Dentre os principais problemas decorrentes do processo do aleitamento materno podemos destacar:

Mastite: A mastite é uma inflamação na mama da mulher que está amamentando, sendo que ela é provocada principalmente pela grande quantidade de leite que  a mulher possui, sem a sucção do bebê. De acordo com os profissionais especialistas os principais sintomas da mastite no corpo da mulher são: dor à palpação, febre, as mamas ficam quentes e em alguns casos pode haver a ocorrência de uma secreção purulenta.

Normalmente ocorre entre a segunda e a terceira semana depois do nascimento da criança, e pode ser prevenida através do estímulo materno para que o bebê se alimente, realizando o ato da sucção. Em casos mas graves, o médico poderá auxiliar a lactante esvaziando a grande quantidade do leite em seu peito. O tratamento para  a mastite consiste em aplicar nos seios antes da mamada, compressas de água morna e úmidas; fazer massagens nos seios quando estiver amamentando procurando esvaziá-lo através da sucção do bebê. O uso do sutiã com sustentação apropriada para a base dos seios também é recomendado. Vale ressaltar que  a mastite pode evoluir, se não houver um tratamento rápido e adequado para um abcesso de mama, e neste caso uma drenagem deve ser feita nos seios da mulher, e o aleitamento terá de ser interrompido. Somente depois da cicatrização é que a lactante poderá voltar a amamentar.

Ingurgitamento Mamário: O ingurgitamento mamário nada mais é do que a mulher ficar com os seios muitos doloridos e cheios de leite, em virtude do aumento de sangue nos tecidos mamários, ocorrendo uma congestão vascular e além disso a retenção de leite na glândula mamaria da lactante. Os principais sintomas do ingurgitamento mamário foram descritos como: inchaço das mamas com dores nas axilas, febre alta, além dos seios ficarem quentes e avermelhados. Normalmente ocorre até cinco dias depois do nascimento da criança, este problema pode resultar na falta de leite materno. Para prevenir o ingurgitamento, os especialistas advertem que a mãe proceda ao aleitamento logo após o nascimento do bebê, verificando se ele está em posição adequada no momento em que mama.

A principal conduta para tratamento do ingurgitamento é fazer com que o bebê sugue o leite materno de maneira adequada, retirando-o da mama. Porém se isto não ocorrer, a lactante deve usar um sutiã apropriado para firmar os seios e utilizar compressas por cerca de vinte minutos nas mamas. Estas compressas podem ser com água quente ou gelada, o importante é que durante sua colocação a mulher massageie os seios para aliviar a sensação de dor. Os especialistas recomendam algumas outras condutas para tratar o problema de ingurgitamento, como por exemplo: caso não haja sucção adequada pela criança, a mãe deve se utilizar de  um objeto manual para que o leite seja retirado gradualmente dos seus seios.

Considerações gerais

Outros problemas que dificultam o aleitamento materno são: fissuras no mamilo que podem ser tratadas com a correção da posição da criança ao amamentar e lavagem dos mamilos. Alguns profissionais ainda orientam as mães que apliquem o próprio leite nas mamas para facilitar  a cicatrização. O outro problema conhecido como ducto bloqueado é originado por  um total esvaziamento, resultando na não drenagem do leite do alvéolo, que fica endurecido. Nesse caso é aconselhável orientar à mãe quanto  a posição do bebê no momento do aleitamento, além de massagem nas mamas na direção do mamilo, para ajudar seu esvaziamento.

Vale ressaltar que todos os problemas descritos acima possuem soluções quando um especialista é consultado, por isso, é aconselhável permanecer o aleitamento materno, só o interrompendo quando estritamente necessário.

Por Salete Dias