Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Alimentação adequada no primeiro ano de vida

Os pais podem ficar confusos sobre as diretrizes para a alimentação de uma criança antes de um ano. Existem muitas opiniões diferentes sobre quando começar, e que comida oferecer para alimentar os bebês. Nesse artigo veremos qual a alimentação adequada no primeiro ano de vida e, por que ela é importante.

Nutrição do bebê no primeiro ano de vida

Durante os seis primeiros meses de vida, o melhor alimento que uma mãe pode dar a seu bebê é o leite materno, pois ele oferece uma nutrição completa e protege contra muitos problemas de saúde que podem ocorrer no futuro.

Se a mãe não puder amamentar por qualquer motivo, a segunda melhor opção é dar a ao bebê uma fórmula enriquecida com ferro e nutrientes adequados para o seu desenvolvimento. No entanto, o leite materno é a única opção que oferece anticorpos para proteção da saúde da criança.

Apresentando alimentos sólidos à dieta de um bebê

Aos seis meses de idade, é hora de introduzir alimentos sólidos. Primeiro, os pais devem se certificar de que o bebê está realmente pronto para receber esse tipo de alimentação. Se o bebê estiver pronto, ele vai demostrar os seguintes sinais:

– Mais fome e interesse em tentar se alimentar com a comida dos pais;
– Capacidade para se sentar sem apoio dos pais;
– For capaz de virar a cabeça quando não ficar interessado na comida

Primeiros alimentos para bebês

Os melhores primeiros alimentos para os bebês são legumes amassados e frutas. Muitos médicos recomendam iniciar com legumes para evitar dar ao bebê um alimento doce. Outros especialistas recomendam iniciar a alimentação do bebê com cereais enriquecidos com ferro e depois, lentamente, ir acrescentando os vegetais e frutas.

Qualquer que seja que seja a escolha dos pais é importante manter o controle de novos alimentos e só introduzir novas opções, uma vez a cada três ou quatro dias. Entre sete e nove meses os pais são recomendados para introduzir alimentos pastosos, incluindo carnes moles, como frango ou purês. É sempre importante que os bebês comam alimentos enriquecidos de ferro.

Após nove meses, os pais devem introduzir alimentos que permitam que seu bebê aprenda a se alimentar sozinho. Algumas boas opções são fatias de torradas, pedaços de cereais, frutas e vegetais macios e carne tenra. Os líquidos em um copo com canudinho devem ser oferecidos em pelo menos uma refeição por dia.

Alimentos que devem ser evitados na alimentação dos bebês

Alguns alimentos devem ser evitados na alimentação dos bebês, entre eles: lanches açucarados ou bebidas, mel, nozes e sementes, e clara de ovo devem ser evitados na nutrição de crianças com menos de um ano de idade.

Pontos principais a serem lembrados na alimentação dos bebês

O leite materno é somente o necessário nos primeiros seis meses de vida. Os bebês devem ser alimentados com uma dieta enriquecida com comidas a base de ferro depois de seis meses de idade. Os pais devem ter certeza de que o bebê está pronto antes de introduzir a alimentação sólida.

Os primeiros melhores alimentos para os bebês são os macios e fáceis de engolir. À medida que eles vão crescendo podem ser alimentados com alimentos que são mais sólidos e eventualmente, fáceis para os bebês pegarem para alimentarem a si próprios.

As mães e os pais devem sempre ser cautelosos e perguntar ao médico especialista, quais os alimentos que devem ser evitados na alimentação dos filhos. Os pais nunca devem deixar um bebê sozinho durante o período da refeição.

Importância do aleitamento materno

A amamentação é uma forma inigualável de fornecer o alimento ideal para o crescimento e desenvolvimento saudável das crianças. A amamentação exclusiva por seis meses é a maneira ideal de alimentação de lactentes. Posteriormente, os bebês devem receber alimentos complementares, porém a amamentação deve continuar até dois anos de idade ou mais.

O leite materno promove o desenvolvimento sensorial e cognitivo, e protege o bebê contra doenças infecciosas e crônicas. A taxa de mortalidade ente crianças é reduzida mediante a amamentação, além disso diversas doenças, como as respiratórias e as gastrointestinais, que são frequentes em crianças podem ser evitadas por meio da amamentação.

O aleitamento materno também contribui para a saúde e bem-estar das mães, pois reduz o risco de câncer de ovário e de mama, além de fortalecer o vínculo afetivo entre a mãe e o bebê.

Por Salete Dias