Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Riscos do Excesso de Cafeína

A cafeína é uma substância bem tolerada pela grande maioria da população de brasileiros, que consomem diariamente várias doses do famoso cafezinho. No entanto, será que a cafeína em excesso pode trazer riscos à saúde do indivíduo? Veremos a seguir:

Vários Estudos Científicos

Várias pesquisas científicas vem sendo feitas ao logo dos anos sobre a cafeína, mas não há até o presente momento nenhum estudo conclusivo. Porém algumas conclusões dos efeitos da cafeína no organismo humano foram reveladas pelos pesquisadores.

Até o momento não foi comprovado que pequenas doses da substância possam ser prejudiciais a todos os  indivíduos, já que cada um possui uma sensibilidade própria a cafeína e que de acordo com a quantidade que for consumida, se houver  excesso, eles poderão apresentar alguns efeitos desagradáveis, como por exemplo elevação de batimentos cardíacos e perda do sono em algumas pessoas.

Estudos revelaram que o consumo excessivo de cafeína em mais de 600mg por dia pode provocar em pessoas mais suscetíveis, irritabilidade, ansiedade e a tão falada insônia. Alguns estudiosos orientam um consumo de cafeína em cerca de  200mg ao dia o que equivale a mais ou menos cinco xícaras de café.

Desde os tempos pré-históricos, os povos antigos preconizam os efeitos das bebidas à base de  cafeína como sendo benéficas e revigorantes para as pessoas. De acordo com  dados coletados, há milhares de anos já existiam registros dos possíveis benefícios  da cafeína na Arábia, na Índia e na China.

A cafeína é quimicamente conhecida como 1,3,7 – trimetilxantina, sendo pertencente ao grupos das xantinas, substância encontrada em um número maior do que sessenta plantas diferentes entre elas: Chás, erva-mate, bebidas à base de cacau como o chocolate, guaraná, refrigerantes à base  de cola e principalmente no café, que é bastante consumido pela população brasileira.

Os estudiosos da cafeína afirmam que por causa da sua presença em todas essas bebidas que são  ingeridas em grande escala ao redor do mundo é possível afirmar que cerca de oitenta por cento da população mundial utiliza a substância quase que diariamente.

Vale ressaltar que todos os estudos científicos que foram realizados sobre a cafeína até o presente momento não identificaram nenhum malefício grave  no consumo de doses moderadas da substância. As recomendações dos cientistas dizem respeito ao consumo excessivo da cafeína, que segundo as pesquisas realizadas deve ser evitado.

Grau de Sensibilidade à Cafeína

O organismo humano apresenta em menor ou maior escala sensibilidade à determinadas substâncias, e a cafeína não foge a essa regra. Cada indivíduo tem um diferente grau de sensibilidade  em relação à cafeína. Desse modo, algumas pessoas ingerem grande quantidade por dia da substância e não sentem absolutamente nada de anormal, outros que são mais sensíveis podem apresentar sintomas desagradáveis, como por exemplo insônia, agitação e em casos mais graves alterações nos batimentos do coração, mesmo com a ingestão de doses consideradas pequenas. Um aspecto importante e pouco conhecido é que a cafeína pode passar pelo leite da mulher, além de provocar contrações no seu útero.

Por isso, as mulheres que estão amamentando, as crianças, as gestantes, os indivíduos portadores de problemas psiquiátricos ou complicações cardíacas, os que utilizam estimulantes para o sistema nervoso, ou os que apresentam o problema de falta de sono devem evitar, de acordo com especialistas, fazer uso de produtos ou bebidas à base de cafeína.

Utilização a Favor do Organismo

Nem todos concordam que  a cafeína somente traga riscos à saúde da pessoa. Outros estudiosos orientam que se consumida de maneira equilibrada e natural, sem combinação com outras substâncias, a cafeína pode aumentar as taxas do metabolismo corpóreo  fazendo com que o organismo humano gaste mais energia.

Vale ressaltar que toda queima de gordura objetivando perda de peso deve ser resultado de uma alimentação saudável e a prática de atividades físicas regularmente. Por isso, a utilização dos produtos à base de cafeína em doses excessivas não auxilia o  indivíduo no emagrecimento e pode apresentar sérios riscos a sua saúde.

De acordo com outro estudo realizado, um efeito que o uso da cafeína pode provocar é a perda de cálcio no corpo humano. Por isso, alguns especialistas recomendam a interrupção do uso dessa substância para prevenir possíveis déficits de cálcio nos ossos dos consumidores de cafeína.

Por Salete Dias