Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Fitoterapia

Atualmente com o grande número de tratamentos alternativos que vem sendo utilizados para o tratamento de várias doenças que acometem a população mundial, a fitoterapia vem sendo cada vez mais foco de pesquisas e estudos por parte da comunidade científica. Mas o que vem a ser fitoterapia e como atua o produto fitoterápico no organismo dos seres humanos? É o que veremos a seguir.

Definição legislativa de produtos fitoterápicos

Segundo o Ministério de Saúde Brasileiro, o produto fitoterápico pode ser definido como todo aquele que tem seu preparo obtido a partir de alguma substância de origem vegetal, cuja principal finalidade  é promover  a interação com o organismo humano objetivando um possível diagnóstico, prevenção ou redução de patologias, ocasionando um bem-estar ao indivíduo.

Ele pode ser caracterizado pelos riscos ou então pela eficácia decorrentes de sua utilização em pessoas afetadas, por algum tipo de enfermidade. Segundo este órgão do governo, as substâncias isoladas ativas ou a mistura delas resultantes da adição de elementos também  ativos isolados, não podem ser consideradas como fitoterápicos. Na preparação dos fitoterápicos, os vegetais normalmente são pulverizados e triturados, entre outros processos para que sejam obtidos, desse modo os óleos essenciais, a gordura vegetal, os extratos e tinturas, os sucos e os medicamentos, entre outros.

A fitoterapia caracteriza-se essencialmente por ser elaborada exclusivamente com as matérias-primas dos vegetais que estão ativos para fins terapêuticos e profiláticos. Vale ressaltar no entanto, que a legislação atual brasileira permite que sejam usados no preparo dos produtos fitoterápicos fármacos adjuvantes, porém não pode haver combinação de elementos ativos de origem diversa do fitoterapêutico.

Em resumo, de acordo com uma resolução da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) a eficácia de um fitoterápico deve ser aferida através das observações farmacológicas quando da sua utilização, estando documentadas e publicadas em ensaios científicos. O medicamento que apresentar na sua composição qualquer tipo de substância ativa isolada ou combinações com outros extratos vegetais, não é  considerado fitoterápico. O produto fitoterápico é aquele obtido somente através dos vegetais.

Uma breve definição de fitoterapia

Na China por volta de 3000a.C já existiam estudos sobre plantas medicinais e de que modo elas poderiam ser utilizadas para prevenir ou curar alguns tipos de enfermidades. O imperador deste país nesta época, já havia descrito as propriedades benéficas de duas substâncias conhecidas e utilizadas pelas pessoas até hoje: a cânfora e o ginseng. No entanto, os especialistas na área advertem que o conceito de fitoterapia é diferente dos medicamentos fitoterápicos.

Enquanto na fitoterapia o uso popular se restringe aos extratos, no segundo as preparações das plantas medicinais são realizadas por técnicas farmacêuticas com a finalidade de industrialização.

Fitoterapia: Riscos e vantagens em sua utilização

Por todo o planeta há uma grande variedade de produtos provenientes da natureza, que já vem sendo utilizados por vários anos. Os especialistas orientam que o princípio ativo isolado das plantas é que  responsável diretamente pelos resultados terapêuticos observados nas pessoas que costumam fazer uso destes produtos, sem este processo de isolamento, as plantas são usadas para infusões caseiras como chás, por exemplo ou de maneira industrializada através de seu extrato homogêneo.

Precauções no uso de fitoterápicos

A grande maioria das pessoas acredita que o consumo de produtos fitoterápicos não são capazes de proporcionar nenhum tipo de efeito colateral, portanto qualquer pessoa poderia consumi-los sem sofrer riscos à saúde. No entanto, esta concepção está errada. Os fitoterápicos podem sim, ser prejudiciais ao organismo humano se não houver uma orientação adequada sobre seu uso.

O mesmo princípio ativo que apresenta efeito terapêutico pode conter também algum tipo de substância que seja nociva ou tóxica ao corpo. Este processo pode ocorrer em virtude de determinados elementos presentes em algumas plantas terem a capacidade de produzir reações alérgicas nos indivíduos ou então por estarem contaminados pela utilização indevida e indiscriminada de agrotóxicos.

Considerações finais

A fitoterapia que é uma planta usada com fins medicinais que envolve o vegetal com a finalidade profilática ou terapêutica , não devendo ser confundida com os medicamentos fitoterápicos que são substâncias obtidas das plantas medicinais como por exemplo, óleos, sucos, ceras, entre outros.

Eles são medicações industrializadas que devem possuir uma legislação para que possam ser comercializados, pois são constituídos de várias substâncias que formam um complexo, cujo princípio ativo em geral não é conhecido.

Vale ressaltar que todo tipo de medicação deve ser orientada somente por profissionais especializados na área médica.

Por Salete Dias