Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Diet ou Light: o que escolher?

Diet ou Light: O Que Escolher?

Diversos produtos aparecem com uma dessas duas “palavrinhas mágicas” estampada nos mesmos, mas será que sabemos realmente qual a diferença entre as duas na hora de adquirir um produto alimentar?

A Agência de Vigilância Sanitária (ANVISA) determina que:

a) Alimentos diet (dietéticos) são aqueles nos quais há a ELIMINAÇÃO de um dos ingredientes da fórmula original daquele alimento. Um caso clássico é o “0% açúcar”, presente em vários produtos dos supermercados;

b) Já quanto aos alimentos light,  estes referem-se à aqueles alimentos em que houve uma REDUÇÃO mínima de 25% de um dos ingredientes do alimento.

Alimentos Diet

Conforme enunciamos anteriormente, um alimento é dietético quando um dos ingredientes (nutrientes) da fórmula original do alimento.

Diabéticos, por exemplo, necessitam de alimentos dietéticos que sejam isentos de açúcar (muitas vezes conhecidos também como sugar free, ou livres de açúcar, numa tradução livre). Um alimento light que apresenta somente uma redução de açúcar pode não ser suficiente para manter, então a sua dieta saudável.

Há alimentos dietéticos focados também em pessoas com hipertensão ou que precisam controlar rigorosamente o seu colesterol.

Se você está fazendo algum tipo de dieta controlada, ou seja, aquela em que não pode haver adição de determinado nutriente, produtos diet (livres do nutriente em questão) podem compor também o seu cardápio.

Alimentos Light

Os alimentos light não obrigatoriamente eliminam um ingrediente, mas sim, reduzem a quantidade de determinado nutriente em relação ao alimento “normal” (aquele que não é diet nem light). Para ser considerado light, é necessária uma redução mínima de 25%.

Vale lembrar que nada impede um alimento light ser diet ao mesmo tempo: um exemplo é a Coca-Cola Light, onde há eliminação de açúcar.

Segundo o Site Médico, o Ministério da Saúde autoriza a rotulação de produtos como light desde que haja também a redução de calorias no produto em relação ao produto normal (uma vez que a imagem dos produtos light é muito vinculada à manutenção da estética e do bem-estar do corpo), o que não ocorre com os produtos diet (uma vez que estes são desenvolvidos visando adaptar-se à determinado tipo de dieta que contém restrição em um ingrediente, não para a manutenção do peso).

Quem é mais magro: o Diet ou Light?

Na verdade, a partir da definição de diet e light, percebemos que não é obrigatória a redução de calorias, em alimentos desse tipo, pois a quantidade de calorias presentes nos mesmos dependerá da nova composição nutricional.

Vamos analisar o caso do chocolate diet, onde há isenção (pode-se dizer também restrição) de açúcar, ou seja, muito indicados para diabéticos. Apesar da eliminação de açúcar, há uma maior quantidade de gordura no mesmo, o que faz com que o seu índice calórico seja praticamente o mesmo do chocolate normal, sendo assim, quem ingerir uma maior quantidade de chocolate dietético pensando que estará emagrecendo estará, na verdade, engordando!

Mesmo erro podemos cometer ao pensarmos que um produto, por ser light, apresenta menor quantidade de calorias. Em outras palavras, antes de consumir mais alimentos diet ou light com a “consciência limpa” de quem acha que está controlando corretamente sua dieta para um bom emagrecimento, é bom ler os rótulos dos alimentos e comparar com os dos produtos “normais” (aqueles que não são nem diet, nem light) e responder às seguintes perguntas:

  • Há realmente redução na quantidade de calorias?
  • Qual o índice de açúcares e gorduras?
  • Este alimento é realmente aconselhável a mim (ou seja, se faço uma dieta controlada, este alimento pode faze parte da minha dieta) ?

Outra coisa a se lembrar na “hora da balança”, é quanto ao nível de consumo daquele alimento: às vezes, por ser um alimento com menor índice calórico (como ocorre com vários alimentos light), ingerimos uma maio quantidade, levando-nos muitas vezes a ingerir muito mais calorias. Quem nunca comeu um pouco a mais justificando-se como não havendo problema porque “esse alimento é light”?

Além disso, na hora de adquirir um produto diet ou light, fique atento para qual é o ingrediente que se encontra em menor concentração naquele produto a fim de não comprar um produto ineficaz para os seus objetivos.

A Ajuda Profissional

Na hora de decidir entre um alimento diet ou light, vale a pena consultar um profissional (no caso, um nutricionista), expor a ele suas necessidades e ouvir sua opinião a respeito do que deverá ser feito e/ou consumido a fim de que seu objetivo (controlar o açúcar, o colesterol, o peso, etc.) seja realmente cumprido.

Pergunte-lhe se no seu caso o melhor será o consumo de alimentos diet, light ou uma dieta combinada ou mesmo sem estes tipos de alimentos: lembre-se, ele é a pessoa mais indicada para dizer-lhe como melhor organizar seu “cardápio” para uma vida mais saudável.

Referências Bibliográficas

CYBERDIET, Alimento Diet e Light: Qual a Diferença?, disponível em http://www1.uol.com.br/cyberdiet/colunas/010126_nut_diet_light.htm

SITE MÉDICO, Diet ou Light?, disponível em http://www.sitemedico.com.br/sm/materias/index.php?mat=235

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES, Diet X Light: Atenção às Armadilhas, disponível em http://www.diabetes.org.br/maissaude/11/11_3.php