Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Bebidas Energéticas

Se você é daquelas pessoas que gostam de ingerir bebidas energéticas, mas não sabe direito para que servem e como funcionam no organismo humano, essa leitura será uma boa opção para você esclarecer essas dúvidas.

Definição

As bebidas energéticas podem ser definidas como aquelas que conseguem estimular o metabolismo corporal, contendo uma combinação de vitaminas B, metilxantinas e algumas ervas que possuem  a capacidade de fornecer energia ao organismo humano.

Essas bebidas contêm substâncias como guaraná, cafeína, creatina, ginkgo biloba, ginseng, entre outras, e enquanto algumas versões são adoçadas de maneira artificial, outras presentam altos níveis de açúcares.

Pela grande quantidade de carboidrato que apresentam, são conhecidas como bebidas energizantes, além de serem hipertônicas, pois estimulam a sede, pela grande concentração de açúcar.

Diferenças entre as bebidas energéticas

Algumas bebidas energéticas possuem carboidrato em sua composição, além de taurina e cafeína, que proporcionam o efeito estimulante. Já os outros tipos, como no caso de isotônicos, muito usados por esportistas, apresentam como objetivo fazer a reposição de eletrólitos, líquidos e carboidratos perdidos durante as atividades físicas.

Para os atletas, que praticam treinos intensos, essas bebidas energéticas, são fundamentais, principalmente se passam muito tempo praticando atividades físicas, por um período de três horas ou mais, pois a pessoa vai precisar fazer a reposição de sódio no seu organismo, pois se não o fizerem, há o risco dele apresentar convulsões e até chegar a óbito. No entanto em exercícios de curta duração esse perigo não acontece, e o cálcio somente acelera a hidratação das pessoas que estão competindo.

Pelo alto teor de cafeína que possuem, fazem como o corpo humano fique sempre em alerta, apresentando a capacidade de reduzir o sono durante um período de tempo. Para atingir esse efeito estimulante, proporcionado pela cafeína, ela deve ser ingerida na proporção do peso do indivíduo multiplicado por três.

O guaraná também possui em sua composição a  cafeina, que é usado para ganho de energia, porém o que ele tem em comum com as bebidas energética artificiais, é que para surtir o efeito desejado, deve ser consumido numa determinada proporção, que seja considerada adequada.

Resultados de uma pesquisa norte-americana

Um estudo científico recente realizado nos Estados Unidos, teve como objetivo detectar se o alto consumo de bebidas energéticas teria relação com o aumento do vício do álcool. Essa pesquisa foi feita com dados avaliados de cerca de mil alunos de universidades e verificou que há uma importante associação entre as bebidas. De acordo com  os pesquisadores, os estudantes que consumiam uma quantidade elevada de bebidas energéticas, cerca de mais de cinquenta vezes ao ano, apresentam um risco maior bastante relevante em desenvolver o vício em bebidas alcoólicas.

A pesquisa destacou que os energéticos são compostos por grande quantidade de cafeína e essa composição pode resultar em várias complicações, além da insônia. De acordo com o estudo, a combinação de bebidas energéticas com as alcoólicas pode resultar em um estado denominado embriaguez desperta, onde a cafeína esconde o  real estado de embriaguez, porém não diminui os prejuízos que essa situação provoca no organismo da pessoa.

Como consequência, o indivíduo acha que está menos embriagado do que na realidade está, o que o induz a ingerir maior quantidade de bebida. Segundo os pesquisadores, esses dados deixam evidente a necessidade de maiores estudos, sobre os possíveis efeitos negativos das bebidas enérgicas para a saúde dos seres humanos, se combinados com a ingestão de bebidas alcoólicas.

Efeitos colaterais das bebidas energéticas

Segundos os especialistas, as bebidas energéticas, se forem consumidas de maneira excessiva, podem resultar em sérios efeitos colaterais para o corpo dos indivíduos. Entre alguns problemas apresentados pela ingestão em excesso, estão insônia, aumento da frequência cardíaca e complicações diuréticas.

A cafeína, que é um dos componentes dos energéticos, tem a capacidade de acelerar a perda de magnésio e cálcio pelo  organismo humano, que tem como consequência o aparecimento de câimbras ou mesmo aumentar o risco de contrair osteoporose. Se utilizada em excesso ela  pode trazer como resultado a dependência, pela diminuição que provoca  no cansaço e em algumas sensações de dores.

Já a substância taurina, também presente em algumas bebidas energéticas,  pode trazer  riscos se combinada com  bebidas alcoólicas, pela capacidade de suprimir o efeito depressor do álcool, causando um estado maior de excitação no indivíduo.

Por Salete Dias