Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

A alimentação vegetariana

Hoje em dia é cada vez mais comum o aumento da população vegetariana, isso porque muitas pessoas têm procurado aderir a uma alimentação isenta de carnes e em alguns casos de qualquer tipo de produto animal como leite e ovos.
Os motivos que levam o indivíduo a escolher uma alimentação vegetariana são vários que podem ser de origem religiosa, ética ou até mesmo por simplesmente querer buscar uma dieta mais saudável de acordo com o que a pessoa acredita.

Nenhum tipo de carne é consumido no vegetarianismo nem branca (aves e peixes) e nem vermelha (boi). Ou seja, eles se alimentam basicamente de produtos vegetais e em alguns tipos de vegetarianismo pode-se também consumir ovos e leites.

A dieta vegetariana possui quatro divisões, que irão ser baseadas de acordo com os tipos de alimentos que podem ser consumidos em cada seguimento.

  • Lactovegetarianismo – Essa dieta é caracterizada pelo consumo de produtos de origem vegetal, além de leite e derivados. As pessoas que aderem a essa dieta não consome ovos e nem carnes;
  • Ovolactovegetarianismo – Nesse caso além de leite e derivados, os indivíduos também consomem ovos e produtos de origem vegetal;
  • Ovovegetarianismo – Nesse tipo de vegetarianismo somente ovos e vegetais são consumidos, com exclusão de carnes, leites e seus derivados;
  • Vegetarianismo estrito – É um tipo de dieta onde o indivíduo consome apenas alimentos de origem vegetal, no cardápio é excluído leite e derivados, ovos e os produtos de origem animal.

A ausência de carnes é comum em todos os tipos e é o que caracteriza o vegetarianismo.

Nutrição e alimentação vegetariana

Os alimentos vegetais são os mais consumidos e às vezes até o único tipo de alimento ingerido por vegetarianos, esse tipo de alimento é rico em fibras, vitaminas C e E, além de minerais como potássio e magnésio entre outros tipos de minerais e vitaminas.

Dessa forma constitui-se uma dieta pobre em gorduras e deficiente em alguns minerais importantes como cálcio, ferro, zinco além de deficiências de vitaminas do complexo B principalmente a B12, vitamina D e proteínas. A maioria desses nutrientes que farão falta ao organismo do indivíduo são obtidos através da ingestão de carnes, leite e derivados.

No entanto a alimentação vegetariana por ser pobre em gorduras, auxilia a evitar diversos tipos de doenças do coração, derrame, colesterol alto, obesidade entre outras doenças e complicações.

Recomenda-se um acompanhamento nutricional para aqueles indivíduos que desejam aderir uma dieta vegetariana, para que os problemas decorrentes da ausência de vitaminas e minerais possam ser evitados através da suplementação.

Considerações finais

O consumo habitual de carnes, de forma moderada, é recomendado na pirâmide alimentar adaptada a população brasileira para que o indivíduo possa obter proteínas de alta qualidade, ferro, vitaminas do complexo B entre outras.

Entretanto, a decisão de não consumir carne por parte do indivíduo deve ser respeitada e o acompanhamento com um profissional de nutrição é fundamental para evitar possíveis carências nutricionais, através da combinação de outros alimentos que possam ter propriedades similares às carnes e estejam liberados na dieta do vegetariano, a suplementação também é uma opção que pode ser utilizada na tentativa de prevenir as deficiências.