Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Relação entre Obesidade e Apnéia do Sono

Muitas pessoas que sofrem do problema da obesidade também apresentam a Apnéia do sono, e muitas delas já devem ter se perguntado se existe alguma relação entre a quantidade excessiva  de gordura corporal em um indivíduo e  o fato dele roncar todas as noites.

Síndrome da Apnéia e Hipopnéia Obstrutiva do Sono (SAHOS)

A SAHO ( Síndrome da Apnéia e Hipopnéia obstrutiva do sono) ou somente apnéia do sono como é mais conhecida é um quandro clínico que se carateriza por vários e renitentes episódios de obstrução no trato respiratório em especial das vias aéreas superiores no período em que o indivíduo esta dormindo.

Poucos sabem que se trata  de uma enfermidade progressiva e crônica , além de incapacitante que apresenta um significativo índice de mortalidade, além de problemas  cardíacos que se não tratados devidamente podem deixar sequelas neurológicas, cognitivas e cardiovasculares.

A apnéia do sono pela desaturação do oxigênio no organismo humano acaba fazendo com que a pessoa desperte do sono. As principais manifestações clínicas da doença são:  Sonolência em excesso durante o dia, ronco durante a noite, menor poder de concentração, fadiga diurna. Esses fatores combinados podem resultar em prejuízos no comportamento social e afetivo da pessoa contribuindo para uma mal qualidade de vida.

A obesidade é considerada pelos especialistas da área como o principal fator de risco para a apnéia, pois foi verificado através de estudos científicos, o excesso de gordura corporal em cerca de setenta por cento das pessoas portadoras de apnéia do sono, principalmente em pacientes portadores de obesidade mórbida a incidência chegou a oitenta por cento nos indivíduos do sexo masculino e em cinquenta por cento nas pessoas de sexo feminino.

Relação entre  a SAHOS e Obesidade nos Indivíduos

Os estudiosos da Síndrome da Apneia e Hipopnéia obstrutiva do sono (SAHOS) relatam que muitas pessoas afetadas pela síndrome sofrem com suas sequelas ao longo da vida. Em diversas pesquisas realizadas foram constatadas que houve um  amento significativo das causas de mortes nos indivíduos portadores da doença que apresentavam as seguintes complicações :

Acidente vascular cerebral hemorrágico, Acidente vascular cerebral isquêmico, além de morte súbita. O problema da obesidade aumenta de forma considerável esses episódios de óbitos pois além do indivíduo possuir uma massa corporal  muito grande, a distribuição da gordura no corpo humano em especial a gordura na área do abdômen ou gordura visceral está relacionada  com a SAHOS  sendo demonstrado por pesquisadores que um aumento do IMC (Índice de Massa Corporal) estava associado também com um aumento da circunferência na região do pescoço.

Os estudiosos também constataram que  a SAHOS ocorre em maior percentual nos indivíduos do sexo masculino que o feminino, geralmente em indivíduos na faixa etária de quarenta a sessenta e cinco anos.

Riscos da Obesidade

Os especialistas são unânimes em afirmar que as pessoas obesas apresentam um aumento de risco significativo em apresentar a SAHOS, porém foi observado também que esses indivíduos após uma dieta alimentar para redução do peso corporal parecem responder bem  ao tratamento proposto para controle do problema.

No caso de pacientes portadores de obesidade a incidência é de cerca de trinta vezes maior que em pessoas não obesas. O tratamento recomendado pelos profissionais especialistas é a redução do  peso corporal, para que os pacientes com SAHOS possam controlar de maneira eficiente a síndrome.

Devido a associação que foi encontrada pelos diversos estudos científicos que foram realizados para confirmar a relação entre obesidade e apnéia do sono, é de extrema importância que os portadores de obesidade se submetam  a uma dieta alimentar restritiva e a prática constante de atividades físicas como medidas inicias para controlar o problema, já que a diminuição da massa corporal é recomendada como um método eficiente para controlar as sequelas da doença.

Vale ressaltar que a Síndrome da apnéia e hipopnéia obstrutiva do sono é um problema grave que leva os portadores a óbito, possuindo um alto índice de mortalidade. Sua importância as vezes é relegada pelos portadores por acharem que roncar a noite não pode levá-los a morte, no entanto o problema é muito mais grave e complexo.

Por isso se a pessoa está obesa ou sente-se fadigada com vontade de dormir durante o dia, e toda noite costuma roncar, é aconselhável que ela procure um profissional especializado para que através do diagnóstico possa ser orientada sobre a  maneira adequada de controlar o problema e consequentemente obter uma melhor qualidade de vida.

Por Salete Dias