Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Alimentação para hipertensos

Quem sofre com problemas como a hipertensão arterial sabe que encontrar uma alimentação adequada, livre de sal e outras substâncias que podem agravar sua situação, pode ser algo bastante complicado. Entretanto, é muito importante a atenção quanto à alimentação para hipertensos,  tendo em vista que a mesma pode ajudar e muito na manutenção de sua saúde.

Assim, falaremos um pouco sobre a hipertensão arterial e um cuidado muito importante quanto à alimentação de uma pessoa hipertensa: a redução no consumo de sal.

Hipertensão arterial

O coração é um dos principais órgãos do nosso corpo, pois a sua principal função é bombear sangue para todas as partes do corpo humano. E a hipertensão arterial é um problema que altera a pressão do sangue bombeado pelas artérias do coração.

Toda vez que o sangue é bombeado há uma certa pressão sobre os vasos, conhecida como pressão arterial. O valor da pressão arterial é um índice que oscila de acordo com as atividades que nosso organismo executa.

Por exemplo, quando você está dormindo ou descansando sentado, sua pressão arterial está com batimento cardíacos normalizados, em comparação com se você estivesse efetuando alguma outra atividade que exigisse maior esforço físico como, pedalar ou nadar.

Além disso é também determinada por outros fatores como, o volume de sangue que sai ao ser bombeado pelo coração e a sua resistência para percorrer todo o organismo. Podendo ter variação por conta da frequência cardíaca, espessura e do volume no sangue.

hipertensão arterial acontece quando a pressão arterial de um indivíduo passa da média de referência. Segundo dados da OMS – Organização Mundial de Saúde quando a medida da pressão arterial está de 120 x 80 mmHg seu estado é considerado normal, e quando está a 130 x 85 mmHg seu estado está na zona de limite ideal para a saúde.

Mas quando os níveis da pressão são iguais ou maiores que 140 x 90 mmHg o sinal de alerta é dado. E é nesse nível que é cogitado o diagnóstico da hipertensão arterial.

Os estágios da hipertensão arterial variam entre nível leve, nível moderado e nível grave, quando o índice da pressão arterial passa de 180 x 99 mmHg. E assim o risco de ter doenças cardiovasculares são bem maiores, como o infarto, por exemplo.

Principais fatores de risco:

  • A falta de exercícios físicos com frequência aumenta o risco de desenvolvimento do problema;
  • Quanto mais a idade aumenta mais cresce o risco também;
  • A ingestão de sódio (sal de cozinha), é outro fator de risco, pois uma maior concentração em nosso organismo eleva a pressão arterial;
  • A etnia e o sexo, porque pessoas afrodescendentes são mais propensas a serem hipertensos, principalmente as mulheres;
  • As pessoas de classe média e baixa da sociedade têm maiores chances de desenvolver a doença;
  • Indivíduos portadores de obesidade;
  • A ingestão de bebidas alcoólicas é também associada a um fator de risco.

Mas como é possível prevenir a hipertensão arterial? 
Para a melhor prevenção é necessário que esteja atento aos fatores de risco citados anteriormente e esteja em alerta se você faz parte de algum grupo de risco. Após isso busque a ajuda de um médico e converse com ele sobre os fatores de risco e peça para este profissional receitar-lhe exames preventivos.

A fim de identificar algum indício da hipertensão arterial ou monitorar a mesma, realize visitas periódicas para manter um nível de conhecimento do seu estado de saúde. Veja algumas dicas para prevenir que você possa ser mais um do grupo dos hipertensos.

Pratique exercícios físico, fazendo caminhadas, pedaladas ou natação todos os dias, no mínimo 30 minutos de atividade. Evite o consumo excessivo de álcool e nicotina. Evite ingerir alimentos ricos em açucares e gorduras saturadas.

Dando preferência aos alimentos que são fontes de nutrientes, proteínas, vitaminas e sais minerais. Confira o nível da sua pressão arterial frequentemente, e viva em paz consigo mesmo, deixe o mal humor e o estresse bem longe de você. E como mencionamos anteriormente, o sal pode elevar a pressão arterial, de tal forma que é importante a redução do sal na alimentação para hipertensos.

Como reduzir o consumo de sal

Apesar de ser um ótimo tempo, o excesso de sal que há, principalmente em alimentos industrializados, pode desencadear diversos problemas. Se reduzíssemos a quantidade de sal em tais alimentos pela metade, diminuiríamos os riscos de doenças cardíacas, doenças estomacais, obesidade, bócio e outros inúmeros problemas causados pela má ingestão do sal.

O excesso de sal em nossa alimentação vem causando uma série de problemas, onde um dos mais comuns é a hipertensão arterial, que faz com que a frequência cardíaca do coração seja alterada, e assim a pessoa que apresenta tal doença precisa fazer visitas frequentes ao cardiologista e ainda efetuar um tratamento com reeducação alimentar e prática de exercícios físicos por um período indeterminado, ou seja, é uma doença que ainda não existe solução ou cura e o seu tratamento segue até os últimos dias de vida do portador da mesma.

A quantidade ideal para um adulto consumir sal por dia é de 1 colher de chá, o equivalente a 6 gramas, mas como aqui no nosso país temos o costume de exagerar nos temperos dos alimentos, essa “marca” é batida facilmente. Mas o que deve ser feito para evitar o alto consumo de sal? O primeiro passo é ficar alerta às informações das embalagens das bebidas e dos alimentos principalmente os enlatados, congelados, semi-preparados, entre outros.

Prefira cozinhar com pouco sal como tempero, dando mais destaque a outros como as ervas, pimentas, cheiro verde, noz-moscada, gengibre, etc. Retire o saleiro da mesa na hora do almoço ou do jantar, pois ele é atrai a atenção, principalmente de pessoas que estão acostumadas a ingerir alimentos com grandes quantidades de sal.

Escolha na hora das compras alimentos que tenham pouco índice de sódio, é bom lembrar que alguns queijos são bons exemplos de alimentos que contém quantidade considerável de sódio (sal), então opte por tipos como a ricota que possui baixíssimos níveis desta substância e consuma também manteiga e margarina sem sal.

E nunca esqueça que praticamente todos os alimentos contém sódio, mesmo que seja em pequenos valores. Depois que você começar a praticar a redução do consumo de sal, o seu organismo se acostumará e assim o paladar que antes tinha obsessão por sal, não sentirá falta dos antigos hábitos.

A seguir, uma lista contendo alguns alimentos que podem ajudá-lo a reduzir sua pressão arterial.

Alimentos para reduzir a pressão arterial

Quem sofre de hipertensão arterial precisa estar sempre atento, principalmente aos seus hábitos alimentares, a fim de evitar uma elevação repentina da pressão arterial que pode culminar em um agravamento de seu quadro clínico. Pessoas nessas condições precisam estar atentas quanto a quais alimentos podem contribuir para uma redução de sua pressão. Desta forma, aqui vão alguns alimentos para reduzir a pressão arterial:

  • Clara de ovo – ela ajuda no relaxamento e dilatação dos vasos sanguíneos. Sugere-se o consumo diário de uma clara de ovo;
  • Farelo de trigo – esse alimento é rico em vitaminas do complexo B, zinco e magnésio, importantes para o relaxamento dos vasos sanguíneos, além disso suas fibras reduzem a absorção de açúcares e do colesterol. Sugere-se o consumo diário de duas colheres de sopa dissolvidas em sucos ou frutas;
  • Sementes de abóbora – possuem potássio, importante para a manutenção dos vasos sanguíneos, e vitaminas A e E, bem como fibras e magnésio, que combatem doenças cardiovasculares. Sugere-se o consumo das mesmas torradas;
  • Morango – importante no combate de inflamações decorrentes de doenças cardiovasculares, além de combater o colesterol ruim e ajudar a aumentar o nível de colesterol bom. Sugere-se o consumo diário de cinco morangos ou um copo de suco;
  • Melancia – contribui para o relaxamento dos vasos sanguíneos. Sugere-se o consumo diário de uma fatia de melancia;
  • Soja – reduz a formação de placas nas artérias, melhorando o desempenho do sistema cardiovascular. Sugere-se o consumo da soja como um substituto para o feijão ou lentilha.

Introduzindo-se tais alimentos em sua dieta, é muito provável a redução da pressão arterial para níveis mais aceitáveis, bem como evita-se possíveis problemas cardiovasculares.