Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Hiperglicemia

A hiperglicemia é caracterizada pelo elevado nível de glicose sanguínea, ela pode ocorrer devido a queda nos níveis de insulina, excessos alimentares, sedentarismo, ineficácia do medicamento antidiabético provocado pelo longo período de uso do mesmo, situações estressantes, síndrome metabólica que é um conjunto de fatores que favorecem as doenças cardiovasculares, entre outras causas.

Insulina e diabetes

A insulina é um hormônio determinante na quantidade de glicose sanguínea, pois ela é responsável por levar a glicose circulante para dentro das células. Quando este hormônio não é produzido corretamente pelo pâncreas ou quando as células apresentam resistência a sua ação, pode ocorrer episódios de hiperglicemia.

Neste caso, existem dois tipos de distúrbios principais que podem ocasionar a hiperglicemia, são eles: diabetes tipo 1 e diabetes tipo 2. No caso de indivíduos portadores de diabetes tipo 1, eles apresentam dificuldades na produção de insulina, por isso precisam receber esse hormônio por via subcutânea para controlar os níveis de glicose. Já o diabetes tipo 2, tanto o organismo do indivíduo pode não produzir a quantidade necessária de insulina, como também pode ocorrer uma resistência celular a ação desse hormônio. Nos dois casos, o indivíduo pode sofrer com as consequências da hiperglicemia.

Os principais sintomas da hiperglicemia são:

  • Sede excessiva
  • Dor de cabeça
  • Enjoo
  • Cansaço
  • Fome excessiva seguida de emagrecimento
  • Boca seca

Diagnóstico da hiperglicemia

O diagnóstico da hiperglicemia pode ser realizado facilmente através de um exame de sangue que mede a quantidade de glicose na corrente sanguínea. O teste de hemoglobina glicada também é muito eficiente no diagnóstico da hiperglicemia bem como no controle da doença, ele mede a quantidade de glicose circulante no sangue que está ligada a proteína (hemoglobina).

Tratamento para hiperglicemia

Após diagnosticada a hiperglicemia, o tratamento pode ser baseado em medicamentos, mas a alimentação e a atividade física é fundamental. Em alguns casos como no diabetes tipo 1, o indivíduo necessita de injeções de insulina para que a glicose no sangue seja estabilizada. No entanto, nos outros casos de hiperglicemia alguns alimentos presentes na dieta é fundamental para a melhora do paciente portador desse problema. Os alimentos ricos em fibras, por exemplo, são bons aliados no controle da absorção do açúcar, algumas frutas e verduras também são boas aliadas nesse controle; já alimentos que contêm uma grande quantidade de açúcar devem ser evitados bem como os carboidratos simples.

É importante que o indivíduo portador desse problema, procure manter sempre uma dieta balanceada que pode ser obtida com a ajuda de um nutricionista. Além disso, o paciente deve respeitar as orientações médicas para que o tratamento seja eficiente.

Prevenção da hiperglicemia

A alimentação e a prática de atividades físicas também são importantes na prevenção da hiperglicemia. Além disso, é fundamental que o indivíduo realize exames de rotina, pois quando o problema é identificado de forma precoce, a eficácia do tratamento e controle é maior. Manter-se dentro do peso ideal também é uma forma de combater a hiperglicemia, pois a obesidade pode desencadear a síndrome metabólica que é uma série de distúrbios provocados por alterações no metabolismo.