Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Esôfago de Barret

Esôfago de Barret

Milhares de pessoas em todas as partes do mundo sofrem de problemas estomacais, sendo que os mais comum são a sensação de queimação no estômago ou azia e regurgitação entre outros. Muitas dessas pessoas apresentam a Doença do Refluxo Gastroesofágico também conhecida pela sigla DRGE. Na realidade os sintomas dessa doença são indicativos da presença de uma condição que afeta o esôfago dos seres humanos chamada Esôfago de Barret onde as células originais desse orgão são substituídas por células parecidas com as que são encontradas no intestino.

Esse mecanismo é uma tentava do organismo humano de proteger o esófago do refluxo gástrico que é repleto de secreções ácidas que causam complicações posteriores a esse órgão. Vejamos como se desenvolve no corpo humano esse problema e como diagnosticá-lo de forma correta, e tratá-lo com terapêutica adequada.

Como se desenvolve no organismo o Esôfago de Barret

Segundo profissionais da área médica o Esôfago de Barret surge de um mecanismo de defesa do organismo humano ao problema de refluxo gástrico que é um sintoma principalmente da Doença de Refluxo Gastroesofágico (mais conhecida pela sigla DRGE). Quando ocorre o refluxo, substâncias do estômago como secreções da bílis e do pancares ou substancias com muita acidose que  acabam por agredir o esôfago do indivíduo.

Seu organismo então numa tentativa de proteger o corpo em  especial esse órgão realiza um processo de substituição celular onde as células que constituem o esôfago são substituídas por aquelas que formam o intestino e que são semelhantes a elas. Esse processo é uma metaplasia especializada do intestino do ser humano ou seja, uma condição conhecida como Esôfago de Barret, que afeta a parte inferior do orgão e promove uma mudança em todo seu revestimento.

Especialistas alertam para o fato do tratamento ser de essencial importância para a saúde da pessoa,pois já foi constatado através de pesquisas científicas que se o Esôfago de Barret não for tratado de maneira adequada pode evoluir para um tumor cancerígeno em uma proporção de dez por cento dos casos clínicos diagnosticados.

Principais manifestações clínicas e diagnóstico do Esôfago de Barret

A condição clinica do Esôfago de Barret por si só não apresenta  sintomas. Os sintomas apresentadas pelos indivíduos portadores são na realidade os que caracterizam a Doença do Refluxo Gastroesofágico e inclui entre outros: Dificuldade ou dor quando a pessoa engole os alimentos; episódios de regurgitação(Refluxo involuntário quando o alimento volta à boca, muito comum em bebês) e azia que é uma sensação de queimação no estômago  em virtude de alguma substância irritativa.

O diagnóstico do Esófago de Barret  é realizado por um profissional especializado que vai solicitar ao seu paciente um exame de endoscopia digestiva onde será feita uma biópsia do fragmento do tecido recolhido para análise microscópica. Esse exame consegue fazer uma avaliação apurada se há o risco  do problema evoluir para um tumor cancerígeno  através da análise do grau de modificação sofrido pela mucosa do esôfago do indivíduo.

Tratamento e prevenção do Esôfago de Barret

Em virtude das pessoas portadoras do Esôfago de Barret apresentarem os mesmos sintomas das que possuem a Doença de Refluxo Gastroesofágico o tratamento clinico para eles é o  mesmo aplicado para os doentes de refluxo. Nos casos mais simples a terapêutica é a prescrição de medicações específicas para diminuir o problema da sensação de acidez no estomago descrito pelos indivíduos e mudança nos hábitos alimentares com a seleção de alimentos para uma dieta mais adequada que reduza os sintomas apresentados pelos indivíduos portadores.

Os especialistas alertam, no entanto que em casos onde houver um alto grau de displasia no tecido a recomendação é que seja realizada uma intervenção cirúrgica.

Considerações finais

O Esôfago de Barret é uma condição clínica que deve ser diagnosticada e seu portador deve receber um  tratamento  adequado e eficaz, pois já foi constatado através de estudos científicos que casos que não tratados devidamente podem evoluir para um tumor cancerígeno. As manifestações clínicas do Esôfago de Barret são as mesmas dos indivíduos que apresentam Doença do Refluxo Gastroesofágico o tratamento administrado também é  o mesmo e consiste na prescrição de medicações que tenham o efeito de reduzir os desconfortos causados pelos sintomas.

Vale ressaltar que para tratar o Esôfago de Barret é necessário uma equipe de profissionais especializados composta de médicos para a prescrição medicamentosa, e nutricionistas para a orientação da dieta a ser adotada.

Por Salete Dias