Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Doença celíaca: Intolerância ao glutén

A doença celíaca consiste na intolerância ao glutén por toda a vida do indivíduo. O glutén é uma proteína encontrada no trigo , centeio, cevada, no malte e em seus derivados; uma gama de produtos contém estes cereais o que dificulta a alimentação dos portadores da doença; o glutén nos celíacos afeta o intestino delgado e danifica a absorção dos nutrientes.

As causas desta doença são um tanto quanto desconhecidas, o que se sabe é que a predisposição genética é fator relevante para contrair a doença. A intolerância ao glutén geralmente inicia-se na infância com a introdução de alimentos sólidos na dieta da criança, contudo ela também pode surgir durante qualquer idade da vida do indivíduo.

Diagnóstico da doença

  • O diagnóstico da doença pode consistir em uma biópsia do intestino delgado, caso esta mucosa apresente suas vilosidades achatadas pode-se identificar a doença.
  • Exames sorológicos que confirmem a positividade dos anticorpos antigliadina e antitransglutaminase tecidual também podem ser utilizados neste diagnóstico.
  • O médico ao analisar o histórico clínico do paciente e constatar fortes indícios da doença celíaca pode optar por manter uma dieta totalmente insenta de glutén. Caso o indivíduo apresente uma melhora em relação aos sintomas perante a insenção do glutén e volte a sentí-los ao introduzir alimentos que o contenham confirma-se a suspeita da doença.

Sintomas da doença

  • Diarréia crônica
  • Conplicações para ganhar peso e facilidade para perdê-lo
  • Anemia
  • Em crianças pode ocorrer retardo do crescimento
  • Distensão abdominal seguido de cólicas, prisão de ventre, vômitos
  • Nas fezes pode-se observar a presença de gorduras
  • Alterações no humor – irritabiliade, apatia e desânimo

Tratamento

O tratamento da doença celíaca consiste em uma dieta totalmente insenta de glutén durante toda a vida. Não é tão simples como se imagina cortar o glutén da dieta, mas é essencial para os celíacos. Cereais como milho e arroz são permitidos, assim como todas as frutas, soja, feijão, leite e derivados, carnes e ovos, peixes em geral, hortaliças e tubérculos entre outros.

A maioria dos produtos industrializados contém glutén. Por isso de acordo com a lei 10.674 posta em vigor desde 16/05/2004 é obrigado que todos os alimentos industrializados descrevam em seu rótulo se contém ou não glutén.