Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Distúrbios do Sistema Digestivo

Apesar de indesejáveis, os distúrbios do sistema digestivo (ou digestório, como também podemos chamá-lo 🙂 ) são bastante freqüentes, uma vez que basta termos algum descuido quanto à alimentação ou postura na hora de alimentar-se para que sintamos mais tarde as conseqüências.

Enjôos, vômitos e dores abdominais são alguns dos sintomas de que as coisas não vão nada bem em nosso organismo.

Que tal, então, analisarmos alguns dos distúrbios do sistema digestivo mais comuns?

Engasgo

O engasgo (ou engasgamento, se assim preferir) ocorre quando os alimentos (ou alguma outra partícula) encontram alguma dificuldade para passar pela traquéia. Como conseqüência disso, a pessoa pode ter crises de tosse ou refluxo esofágico (aquela ânsia de vômito).

Vômito

A ânsia de vômito (bem como o mesmo) é um sinal de que as coisas não estão nada bem em nosso sistema digestivo. Como vimos anteriormente, ela pode ser provocada pelo engasgamento, mas também pode surgir quando comemos ou bebemos demais (o famoso “passar da conta”), bem como se o alimento ingerido não estiver com boa qualidade (por exemplo, em processo de deterioração). O vômito é uma tentativa de nosso corpo de expurgar algo que ele considera nocivo por meio de contrações da musculatura abdominal que forçam o alimento a sair pelo esôfago, chegando até a boca, onde é eliminado.

Diarréia

Este distúrbio trata-se do processo em que a pessoa defeca várias vezes ao dia com um intervalo irregular em relação ao que costuma ir ao banheiro. Isso ocorre quando o alimento já atingiu o intestino e encontra-se em más condições (ou por nervosismo ou alergia a algum nutriente presente), quando então os movimentos peristálticos intestinais são aumentados a fim de livrar-se da “carga pesada”. Por acelerar a passagem do alimento no intestino, este acaba por não absorver corretamente a água presente, o que leva a fezes aquosas, aumentando assim o risco de desidratação.

Constipação Intestinal

Também conhecida como prisão de ventre, ocorre por processo contrário ao da diarréia, em outras palavras, os movimentos peristálticos intestinais são reduzidos, provavelmente devido à alimentação inadequada, o que pode levar a dificuldades na eliminação das fezes. A fim de sanar tal tipo de problema, recomenda-se uma alimentação rica em fibras, bem como uma boa hidratação.

Hemorróida

Causada pelo entumecimento das veias da região anorretal, várias podem ser as causas da hemorróida, mas uma das mais comuns é por problemas na defecação, problemas estes que podem ter proveniência da constipação. Devido à inflamação das veias do ânus e do reto, atividades físicas simples (como o próprio ato de sentar) bem como a defecação podem provocar dor e sangramentos. Da mesma forma que no caso anterior, recomenda-se uma alimentação rica em fibras bem como uma boa hidratação.

Flatulência

A flatulência ocorre devido à fermentação de carboidratos (que não foram digeridos no intestino delgado) no intestino grosso pela flora bacteriana intestinal, levando assim à formação de gases. É importante salientar que é comum a formação de gases em qualquer pessoa, entretanto quando ocorre em excesso, pode levar a desconforto, algumas dores e, o que mais acontece, alguns “inconvenientes no convívio social”.

Úlceras

As úlceras são erosões da mucosa (geralmente a gástrica ou a duodenal) decorrente de baixa produção de muco, substância alcalina que deveria proteger aquela região. As úlceras são um problema bastante sério, pois se não tratadas logo, podem atingir grandes áreas, obrigando assim a remoção por meio cirúrgico. Além disso, podem levar à morte, uma vez que se tratam de feridas que vão perfurando o tecido!

Apendicite

Este problema pode ser causado pela retenção de resíduos alimentares no apêndice ileocecal. Uma vez diagnosticado é necessária a remoção do apêndice antes que a inflamação perfure o mesmo e espalhe-se pela região abdominal, causando peritonite, um problema de gravidade e risco ainda maior.

Distúrbios Hepáticos

Estes problemas ocorrem quando o colesterol, componente da bile, torna-se insolúvel e forma grãos na vesícula biliar, grãos estes conhecidos como cálculos vesiculares. Esses cálculos podem dificultar a saída da bile ou mesmo percorrer o conduto biliar, causando dor à pessoa. Como nós já sabemos, as gorduras trans são grandes responsáveis pelo aumento do colesterol, sendo assim, a fim de combater tal problema, deve-se combater o colesterol, começando pela redução do consumo de gorduras trans.

Pancreatite

Aqui, por alguma anormalidade, é o próprio pâncreas que retém o suco pancreático, que começa a atacar as suas próprias células, causando inflamação e, se não tratada adequadamente, causando a morte. Obstruções do canal pancreático bem como o alcoolismo são os principais vilões aqui.

Câncer de colo intestinal

Problema relacionado geralmente com dietas pobres em fibras, onde o movimento peristáltico intestinal torna-se lento e, conseqüentemente, a mucosa intestinal passa mais tempo em contato com as substâncias dos alimentos. Como alguns alimentos possuem substâncias cancerígenas, tal contato prolongado pode levar à formação de células cancerígenas, desencadeando o problema.

Bem, já falamos bastante sobre vários dos problemas relacionados à digestão, mas…

O que fazer para evitá-los?

  • A ingestão de alimentos deve ser feita de forma pausada e moderada, não esquecendo de mastigar muito bem tudo o que comer;
  • Hidratar-se bem;
  • Incluir em seu cardápio muitos alimentos ricos em fibras;
  • Muita atenção com a sua postura durante e após as refeições (prefira sempre manter o tronco elevado, na posição vertical);
  • O ambiente onde as refeições são feitas deve ser agradável, buscando-se evitar situações desconfortáveis, como o estresse;
  • Consumir leite também é importante, principalmente no caso de refluxo esofágico (mas cuidado, lembre-se de observar as recomendações diárias).

Bem, agora você já deve saber melhor como cuidar-se bem como orientar outras pessoas para que possam cuidar melhor de seus distúrbios digestivos. 😉

Referências Bibliográficas

CIÊNCIAS NUTRICIONAIS, de J. E. Dutra-de-Oliveira e J. Sérgio Marchini

WEBCIÊNCIA, Distúrbios e Doenças do Sistema Digestivo