Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Dicas para prevenir o Diabetes tipo 2 em crianças

Uma das preocupações da maioria das mães é saber se seus filhos serão ou não portadores de algum tipo de enfermidade, principalmente as que poderiam ser prevenidas com uma alimentação adequada como, por exemplo, a obesidade ou o diabetes tipo 2.

Em se tratando do segundo caso, os especialistas são unânimes em afirmar que adotar uma dieta saudável é de extrema importância para prevenir o aparecimento desse tipo de diabetes. Nesse artigo veremos algumas dicas para prevenir o diabetes tipo 2 em crianças.

Estudos científicos realizados

De acordo com especialistas na área de nutrição e endocrinologia vários estudos científicos vêm sendo realizados ao longo desses anos que demonstram que existe um crescimento do diabetes tipo 2 em crianças de tenra idade. Esses profissionais orientam que os pais podem auxiliar seus filhos através da adoção de uma dieta saudável, composta por alimentos de alto valor nutritivo.

Essas mesmas pesquisas também sinalizaram que o alto índice de diabetes tipo 2 em crianças estava relacionado a alguns fatores como, por exemplo: o aumento considerável do consumo de alimentos ou bebidas com muito açúcar, a ausência de atividades físicas regulares e a ingestão exagerada de alimentos muito calóricos e de pouco valor nutritivo.

Diante dessas constatações científicas é possível afirmar que a prevenção do diabetes tipo 2 em crianças pode ser prevenida desde a mais tenra idade, começando com a alimentação que os pais oferecem aos seus filhos.

Sugestões de comportamento alimentar para prevenção do diabetes tipo 2 em crianças

– A primeira sugestão é a combinação de uma dieta saudável com alimentos pouco gordurosos, coma a prática regular de atividades físicas. Já ficou comprovado através de pesquisas científicas, que uma boa dieta associada a exercícios podem prevenir um grande número de problemas de saúde, entre eles, a obesidade infantil;

– Adotar um comportamento alimentar saudável: quando se fala em comportamento deve-se entender mudança definitiva de atitude em relação ao que se come. Velhos hábitos como consumir biscoitos recheados, refrigerantes, salgadinhos, frituras, entre outros devem ser evitados até que possam ser completamente abolidos da alimentação da criança. Se ela já se acostumou a se alimentar dessa maneira incorreta, a reeducação alimentar deve ser feita lentamente até que a criança consiga substituir os alimentos não saudáveis pelo consumo de frutas e vegetais;

– Mudança de atitude mental em relação ao que se come: sempre que alguém fala sobre a mudança de hábitos ou a reeducação alimentar a grande maioria das pessoas pensa somente em comer menos comida gordurosa, e de preferencia somente frutas e verduras, associada às vezes com alguma atividade física. No entanto, essa atitude parte do exterior, ou seja, o indivíduo está seguindo apenas uma recomendação médica em virtude de algum problema de saúde que o está forçando a perder peso, ou então em razão de um padrão estético que deseja atingir e acha que emagrecendo conseguirá chegar a seu objetivo. No entanto, o que poucas pessoas sabem é que a mudança deve ser antes de tudo uma alteração no comportamento alimentar que se firma por uma atitude mental, que o ser humano toma para si.

Em outras palavras, não adianta nada forçar o filho a comer frutas e verduras, e dizer que a partir daquele momento ele não poderá comer salgadinho, frituras e doces, pois ele terá de emagrecer, se a própria mãe ou pai continua se alimentando de maneira incorreta. Os pais devem ser os primeiros a mudar à atitude mental em relação ao que comem e só depois poderão passar credibilidade para seus filhos;

– Entenda e explique as crianças o motivo da dieta: muitas pessoas começam uma dieta apenas porque estão se achando muito gordas sem se darem conta de que o principal fator envolvido é sua saúde e bem-estar. Com as crianças não é diferente. Muitos pais iniciam uma dieta rígida sem respeitar os limites da criança e sem explicar o porquê daquela atitude;

– Procure um profissional especializado na área de nutrição e nutrologia de preferência que tenham especialização em nutrição infantil. Na grande maioria dos casos os pais oferecem aos seus filhos uma alimentação inadequada por absoluta falta de conhecimento, e somente um especialista será capaz de orientar esses responsáveis a selecionar melhor o que as crianças consomem desde a mais tenra idade. É dessa forma, com uma alimentação saudável, que eles poderão contribuir para a prevenção do diabetes tipo 2 em suas crianças.

Por Salete Dias