Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Dicas para evitar a intoxicação alimentar

A grande maioria das pessoas tem dúvida sobre como evitar a intoxicação alimentar. Nesse artigo analisaremos como isso pode ser possível.

Evitando intoxicação alimentar

Se você já teve uma intoxicação alimentar, você sabe como ela pode ser desagradável, até para uma pessoa saudável e em forma. Às vezes a intoxicação alimentar pode causar doenças graves e até mesmo a morte do indivíduo. A maioria das pessoas assume que a intoxicação alimentar vem de restaurantes, cafés e lojas de fast food, mas de acordo com instituições governamentais relacionadas à saúde alimentar, você tem a mesma probabilidade de ficar doente com o alimento preparado em sua própria casa.

Geralmente, as pessoas não gostam de admitir que os germes patogênicos possam ter vindo de sua própria casa, por isso é um muito comum pensar que a intoxicação alimentar só vem de um restaurante desonesto.

Siga estas dicas para reduzir o risco de intoxicação alimentar em casa:

1. Lave bem as mãos com sabão e água quente e seque-os antes de pegar os alimentos e depois de manipular alimentos crus (carne, peixe, ovos e legumes), evitando tocar o lixo, ir ao banheiro, assuar o nariz ou tocar animais (incluindo animais de estimação).

2. Lave bancadas antes e depois de preparar alimentos, especialmente depois de terem sido tocadas por carne crua, incluindo aves (frangos ou galinhas), ovos crus, peixes e legumes. Você não precisa usar sprays antibacterianos. Água quente com sabão pode resolver o problema.

3. Lave panos de cozinha e toalhas de chá regularmente, e deixe-os secar antes de usá-los novamente. Panos sujos e úmidos são os lugares perfeitos para que as bactérias se reproduzam.

4. Use diferentes tábuas de cortar os alimentos crus e os que já estão prontos para comer. Os alimentos crus às vezes contem bactérias nocivas que podem se espalhar muito facilmente a qualquer coisa que tocar, incluindo outros alimentos, bancadas, tábuas de cortar e facas.

5. É especialmente importante manter a carne crua longe dos alimentos prontos para comer alimentos como frutas, salada e pão. Isso porque esses alimentos não vão ser cozidos antes de consumidos, por isso todas as bactérias que ficarem nesses alimentos não serão mortas.

6. Sempre cobrir a carne crua e armazená-la na prateleira inferior da geladeira, onde não pode tocar outros alimentos ou escorrer para eles.

7. Cozinhe bem os alimentos e verifique se ele está bem quente durante todo o tempo. Certifique-se de que aves, suínos, hambúrgueres, salsichas e churrascos estão cozidos até no vapor quente, sem nenhuma carne malpassada.

8. Mantenha a temperatura de seu frigorífico abaixo de 5C. Ao manter a comida fria, você poderá amenizar os erros cometidos que poderiam levar a uma intoxicação alimentar crescente.

9. Se você já cozeu a comida, mas não vai comê-la de imediato, deve resfriá-la o mais rápido possível (dentro de 90 minutos) e armazená-la na geladeira ou no freezer. Use todas as sobras da geladeira dentro de dois dias somente.

10. Não coma alimentos cuja data do rótulo já esteja vencida. Estes rótulos são baseados em testes científicos que mostram como rapidamente os agentes patogênicos prejudiciais podem se desenvolver no alimento embalado.

A Intoxicação alimentar, também pode ser chamada de doença de origem alimentar e é um problema comum, angustiante, e às vezes com risco de vida para milhões de pessoas em todo o mundo. As pessoas infectadas com microrganismos de origem alimentar podem ter sintomas ou sinais clínicos que vão desde desconforto intestinal leve a diarreia, desidratação e sangramento grave.

Dependendo do tipo de infecção, as pessoas podem até morrer como resultado de intoxicação alimentar. É por isso que é muito importante tomar medidas para evitar esse tipo de intoxicação. Siga estas orientações gerais para evitar contrair uma doença de origem alimentar.

Orientação geral para prevenir a intoxicação alimentar

– Certifique-se de que os alimentos de origem animal (carne, leite, ovos) estão completamente cozidos ou pasteurizados. Use um termômetro para verificar a temperatura dos alimentos.

– Evite comer carnes e ovos crus ou estragados. Verifique as datas de expiração do prazo de validade nas carnes e ovos antes de comprar e, novamente, antes de preparar.

– Cuidadosamente selecione e prepare peixes e mariscos para garantir a qualidade e frescor do alimento.

– Se você for servido com uma carne mal cozida ou um ovo em um restaurante, deve enviá-los para cozinhar mais.

-Tenha cuidado para não deixar sucos ou gotejamentos de carne crua, aves, mariscos, ovos contaminar outros alimentos.

– Não deixe ovos, carnes, aves, frutos do mar ou leite por longos períodos de tempo à temperatura ambiente. Coloque prontamente no refrigerador as sobras e os alimentos preparados com antecedência.

– Lave bem as mãos, tábuas de corte e facas com sabão antibacteriano e com água quente depois de manusear carne crua, aves, frutos do mar ou ovos. Tábuas de corte de madeira não são recomendadas, pois podem ser mais difíceis de limpar.

Por Salete Dias