Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Cirurgia de redução gástrica

A obesidade é um problema crescente do mundo, ela deve ser tratada com algumas mudanças no estilo de vida como reeducação alimentar e exercícios físicos. Porém algumas vezes estas mudanças não são suficientes para combater a doença, nestes casos recomenda-se  a cirurgia de redução gástrica que visa reduzir o volume do estômago diminuindo a quantidade e a absorção de alimento que o indivíduo consegue ingerir.

Os indivíduos que apresentam obesidade mórbida, ou seja, possuem o IMC maior que 40 são as pessoas mais propensas à submeter-se a uma cirurgia deste porte. Além destes, os indivíduos que possuem IMC igual a 35 e apresentam doenças relacionadas com a obesidade também encontram-se entre os indicados para a cirurgia assim como os obesos que apresentam resistência em emagrecer com dietas. É importante ressaltar que em todos os casos é indispensável uma avaliação médica.

Tipos de cirurgias bariátricas

Cirurgia restritiva – Através da redução do estômago, o indivíduo alcança rapidamente a sensação de saciedade esta cirurgia também reduz a velocidade com que o estômago fica vazio.

Cirurgia disabsortiva – Nessa cirurgia uma parte do intestino (duodeno e jejuno) é excluida, e a redução do estômago é menor que na cirurgia restritiva.

Cirurgia restritiva/disabsortiva – Coloca-se um anel de contenção para a construção de um novo estômago, possibilitando que o alimento passe diretamente dele para o intestino. Além dessa técnica garantir saciedade ela provoca a não tolerência a alimentos doces e gordurosos.

Balão intra-gástrico – O balão intra gástrico é introduzido no estômago do paciente por meio de uma endoscopia, o balão pode permanecer no estômago durante 4 e 6 meses. Em pacientes que se encontram muito obesos e portanto não podem submeter-se a cirurgia definitiva, coloca-se esse balão para que ele possa perder alguns quilos antes de passar pela cirurgia.

Riscos da cirurgia de redução gástrica

  • Além do risco que existe por ser um procedimento cirúrgico, para os indivíduos que apresentam IMC muito elevado, maior que cinquenta por exemplo, a cirurgia constitui um fator de risco. Em alguns casos faz-se necessário que o paciente perca peso antes de passar pelo procedimento
  • O risco do indivíduo que passou por uma cirurgia de redução gástrica contrair diversas carências nutricionais é grande, dessa forma o acompanhamento nutricional pós cirurgia é importante para evitar este problema
  • A escolha de um profissional de boa qualidade, de um hospital de referência e a avaliação médica anterior e posterior a cirugia são essenciais para o sucesso da mesma

Benefícios da cirurgia de redução gástrica

A obesidade acarreta muitos problemas de saúde associados a ela, que trazem sérios riscos para a vida das pessoas como hipertensão, diabetes, hipercolesterolemia e até mesmo risco de morte. A cirurgia de redução de estômago proporciona uma melhoria na qualidade de vida que reflete no aumento da expectativa de vida e da auto estima.