Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Cândida e alimentação

Ao contrário do que a grande maioria das pessoas pensam, a candidíase não afeta somente as pessoas do sexo feminino. A Cândida é na realidade um fungo que pode afetar tanto indivíduos do sexo masculino quanto mulheres em qualquer faixa etária, e pode atingir várias áreas do corpo humano. A cândida está presente no organismo humano como vários outros micro organismos, porém em condições especiais como por exemplo uma baixa de imunidade em virtude de uma situação de  grande estresse emocional ou de uma grave doença como um tumor maligno, por exemplo.

No entanto, o mais importante para a pessoa portadora  de cândida é adotar uma alimentação específica com nutrientes específicos como vitaminas e sais minerais que possam fortalecer seu sistema imunológico.

Principais sintomas da cândida e sua relação com a alimentação

A cândida é um fungo que vive no organismo humano a princípio sem causar nenhum tipo de doença ao indivíduo.

Porém em condições de baixa imunidade como longos períodos de estresse emocional, tratamentos muito fortes como a quimioterapia  e uma alimentação inadequada com ingestão de poucos nutrientes, o fungo cresce de uma maneira exagerada levando a uma doença conhecida como candidíase.

Segundo especialistas, dentre as principais manifestações clínicas da candidíase estão: Alterações no funcionamento do trato intestinal com episódios de prisão de ventre (Constipação intestinal) ou então diarreia, náuseas e em alguns casos acne cutânea. O quadro clínico mais conhecido são as infecções nos órgãos genitais das mulheres e nos homens o órgão mais atingido é a próstata. Os cuidados com a alimentação adotada pela pessoa portadora de cândida deve ser uma dieta rica em nutrientes que possam suprir as carências nutricionais.

A nutrição deve ser à base de alimentos que contenham Vitamina E, biotina, zinco, selênio. Outros alimentos que devem ser incluídos na dieta dos indivíduos com candidíase  são a sardinha, salmão e atum que são fontes de ômega 3, além do azeite de oliva e da linhaça, alho, produtos a base de soja, ervas, especiarias, e hortaliças. A cândida as alterações na dieta adotada pelo doente é de vital importância  para o tratamento contra o fungo, já que alguns alimentos tem a propriedade de fortalecer o sistema imunologio nos seres humanos.

Alguns especialistas recomendam o uso de suplementos alimentares caso a dieta alimentar natural não supra às necessidades nutricionais do portador de cândida. Esses suplementos funcionam como auxiliares no tratamento que inclui uma dieta especifica e medicações.

Alimentos não recomendados em caso de candidíase

Assim como há alimentos que contribuem para melhora o quadro de candidíase, existem outros que devem ser evitados pois pioram o quadro de candidíase se consumidos com frequência. Entre alguns que são prejudiciais ao sistema imunológico e o trato digestivo no problema da candidíase são:

A pessoa com cândida deve evitar alimentos fermentados como queijos, vinhos, cerveja, grãos, não consumir de preferência alimentos de origem animal, como carne suína e carne bovina, manteiga gordura animal,leite e derivados, pistache, amendoim, coco ralado, castanhas e principalmente evitar o consumo de cogumelos ou champinhom que também é um tipo de fungo e que se consumido tenderá a aumentar a proliferação dos fungos que estão causando patologias no organismo humano.

Atuação de alguns alimentos no combate a cândida

Segundos pesquisas cientificas realizadas alguns alimentos atuam ativam net no combate à candidíase entre alguns podemos citar:

  • Alho e Cebola: Segundo especialistas tanto o alho como a cebola são alimentos de grande eficacia para combater a cândida no organismo humano. Esse alimentos podem ser consumidos em fima de suplementos ou in natura  possuem propriedades antifúngicas;
  • Óleo de Peixe: Com uma atividade antifúngica comprovada por estudos científicos o óleo de peixe é bastante recomendado pra quem possui cândida. Além disso o consumo de peixes de uma maneira geral são benéficos ao doente pois são fontes de ácidos graxos(Ômega 3);
  • Alimentos ricos em vitaminas e sais minerais: Alguns minerais e vitaminas contribuem para  evitar que a cândida assuma sua forma patológica fortalecendo o sistema imune dos seres humanos. Entre eles destacam-se o iodo, selênio, zinco, Vitamina A, biotina, ácido fólico beta caroteno e vitamina A.

Vale ressaltar que toda alimentação específica utilizada  na prevenção ou no combate de alguma patologia deve ser prescrita sempre por profissionais especializados na área de nutrição humana.

Por Salete Dias