Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Alimentação no combate a doenças

Já falamos em outros momentos aqui a respeito de várias doenças e como a alimentação pode atuar na prevenção ou tratamento das mesmas. Falamos desde casos mais óbvios, como os são os chamados distúrbios alimentares a doenças infecciosas onde muitas vezes não percebemos como uma boa alimentação e higiene podem ser úteis na prevenção das mesmas.

Este artigo, então, apresenta de forma sintetizada informações sobre dois problemas de saúde e como a alimentação pode auxiliar no processo de prevenção e tratamento, enfim, o papel da alimentação no combate a doenças.

Anorexia

Esse distúrbio alimentar envolve fatores da ordem psicológica, física e social e é geralmente caracterizado pela imagem corpórea irreal e distorcida que determinados indivíduos apresentam de si mesmos. De forma geral, o meio em que vivemos contribui para isso, uma vez que a televisão e revistas apresentam imagens de modelos magérrimas como sendo “a imagem da perfeição”, algo em que nossos jovens se espelham e guiam na definição de sua forma física.

Há também iniciativas nos meios de comunicação para o combate de tal ideia errônea sobre o corpo, mas infelizmente tais iniciativas têm se mostrado pouco eficientes tendo em vista o crescente número de jovens que se tornam anoréxicas.

Da anorexia, o indivíduo pode vir a desenvolver a bulimia, o que pode agravar ainda mais a situação. Um indivíduo pode tornar-se anoréxico por diversas razões, sendo as principais os transtornos hormonais e sobrecarga emocional. Assim, pessoas enfrentando altos níveis de stress também podem desenvolver tal quadro clínico.

Exposição excessiva a meios de comunicação que pregam a “forma física perfeita” também pode prejudicar o julgamento de si próprio do jovem, levando-o a acreditar que se encontra acima do peso quando na verdade não está.

A anorexia não é um problema somente de adolescentes e jovens, podendo desenvolver-se também em crianças, a chamada anorexia infantil!

Sintomas

  • Nervosismo;
  • Sentimentos de tristeza;
  • O indivíduo apresenta-se agitado e ao mesmo tempo angustiado;
  • A pessoa induz o próprio vômito;
  • Edema em membros inferiores.

Além disso, pessoas anoréxicas apresentam certos comportamentos “fora do normal”, como preocupação excessiva com seu peso levando-as a pesarem-se inúmeras vezes por semana bem como preocupação excessiva com as medidas de seu corpo.

Os maus hábitos desenvolvidos em consequência da anorexia podem ser muito prejudiciais. A indução de vômitos tem possibilidade de estimular alcalose metabólica e hipocalemia e o abuso de laxantes pode conduzir à acidose metabólica.

Tratamento

Não é fácil convencer uma pessoa anoréxica de que ela possui um distúrbio psicológico tão grave quanto este. Uma vez que elas fazem uma imagem errada de si mesmas, elas não se convencem facilmente de que “não há nada de errado consigo mesmas”. Entretanto, familiares e amigos devem participar desse processo, bem como a ajuda de um nutricionista que poderá melhor lidar com a situação.

Em casos graves, pode ser requerido o internamento hospitalar e até o uso de sonda nasogástrica para garantir a saúde da pessoa.

Escorbuto

Trata-se de uma doença que afeta principalmente as gengivas, levando ao desenvolvimento de inflamações principalmente consequentes da deficiência de vitamina C ou de bons hábitos de higiene.

A prevenção dessa doença pode ser feita de inúmeras formas, sendo a principal e mais importante a ingestão de alimentos ricos em vitamina C. Alimentos como batata, repolho e salsa são bem indicados aqui, além de, claro, frutas cítricas como limão, laranja e tangerina, muito conhecidas por serem ricas em vitamina C, bem como a acerola.

É interessante também a prática de atividades físicas, que auxilia não só na manutenção do sistema digestivo (e assim, também da boca) como de todo o organismo.

Tratamento do escorbuto

No caso de pessoas já diagnosticadas com a doença, o tratamento consiste na ingestão de vitamina C em proporções suficientes para a recuperação do organismo da forma mais rápida possível. Essa ingestão pode ser feita tanto por meio de alimentos ricos em vitamina C, bem como por meio de suplementos alimentares ricos em tal vitamina. Um médico deverá acompanhar o caso e determinar qual deve ser a forma de proceder para cada paciente.

Vale salientar que a vitamina C é hidrossolúvel e, portanto, nosso organismo consegue expelir seu excesso facilmente, logo não há casos conhecidos de intoxicação de pessoas pelo excesso de vitamina C, de forma que o consumo de alimentos ricos nesta é bastante aconselhável, pois a mesma não somente combate o escorbuto como também combate outras doenças, como gripes e resfriados.

Estas são somente duas doenças que podem ser combatidas por meio de uma alimentação adequada, mas não são as únicas, citamos, por exemplo a bulimia, em nosso artigo, e poderíamos considerar também as doenças crônicas não transmissíveis (obesidade, diabetes, hipertensão arterial, etc.) bem como diversas doenças infecciosas (gripe, resfriado, etc.) ou orto-musculares (artrite, osteoporose, etc.).

Compreender o papel da alimentação no combate a certas doenças é vital para que possamos desenvolver hábitos alimentares saudáveis mais conscientes.