Nutrição em Foco

Porque sua saúde vem em primeiro lugar!

Nutrição em Foco Alimentos Nutrição para prevenir doenças crônicas

Nutrição para prevenir doenças crônicas

Existem várias razões pelas quais uma nutrição saudável é importante, entre elas: para manter a saúde, evitando a perda de força muscular e da massa óssea e os estados orgânicos decorrentes da deficiência de vitaminas; para prevenir enfermidades como ataques cardíacos, derrames, obesidade, osteoporose e alguns tipos de câncer; e ainda para ajudar a controlar e, ou tratar doenças crônicas como pressão alta, diabetes mellitus e doença celíaca.

Nesse artigo analisaremos qual a importância de uma boa nutrição para prevenir doenças crônicas, através de uma dieta equilibrada na prevenção de determinados problemas orgânicos.

Como manter a saúde do corpo

O corpo humano necessita de carboidratos, gorduras, proteínas, vitaminas e minerais para manter seus órgãos, ossos, músculos e nervos saudáveis, e para a produção de hormônios e substâncias químicas que são necessárias para o bom funcionamento de todo o organismo.

As vitaminas e os minerais são substâncias que são encontradas naturalmente nos alimentos e são essenciais para o crescimento e o funcionamento harmônico do corpo. Eles são também necessários em pequenas quantidades, para as reações químicas normais do metabolismo no corpo.

A nutrição e prevenção no controle de doenças

A obesidade e ataques do coração são os principais problemas de saúde pública em vários países. Portanto, as recomendações dietéticas são mais destinadas a prevenir as duas doenças. A obesidade é causada pela ingestão de mais calorias do que as queimas de gordura que o corpo pode realizar.

Ela também, por sua vez, pode ser uma das causas de diversas doenças, tais como doenças cardíacas, diabetes, doença hepática, artrite, pressão alta, cálculos biliares e alguns tipos de câncer. Para perder peso ou mantê-lo saudável, é preciso consumir alimentos com poucas calorias.

É aconselhável o consumo de alimentos como verduras e frutas, que contêm poucas calorias por unidade de volume de alimentos, de modo que se a pessoa pode ingerir um grande volume desses alimentos (por exemplo, uma alface) e não vão ingerir muitas calorias.

Também é necessário comer menos alimentos altamente calóricos, como gorduras, gemas de ovos, frituras, doces e molhos gordurosos de saladas. Alimentos com muitas calorias às vezes também têm alta concentração de colesterol e gordura saturada.  Outra recomendação importante é comer menos alimentos que fornecem calorias, mas poucos nutrientes, tais como álcool e muitos salgadinhos empacotados.

Como fazer dietas saudáveis

Alguns programas realizados em vários países contêm as diretrizes para dietas saudáveis com base em revisão de estudos científicos, para pessoas acima de dois anos de idade.

Estas diretrizes recomendam que uma dieta saudável deva priorizar frutas, verduras e legumes, carboidratos integrais, leite e derivados sem gordura ou baixo teor de gordura, carnes magras, aves, peixes, leguminosas, além de ser pobre em gorduras saturadas, gorduras trans, açúcar, sódio e colesterol.

Os principais objetivos desses planos alimentares é ajudar uma pessoa a obter o máximo de nutrição (proteínas, vitaminas e minerais) para chegar ao número recomendado de calorias diárias, e para alcançar um equilíbrio entre a ingestão alimentar e a atividade física para manter um peso saudável.

Outras recomendações incluem: variar a qualidade dos carboidratos, variar os vegetais, se alimentar mais de frutos, ter uma dieta com alimentos ricos em cálcio, comer com carne magra e encontrar o seu equilíbrio entre alimentação e atividade física.

Vitaminas e minerais para manter a saúde

As vitaminas e os suplementos minerais são importantes tanto na prevenção de estados de deficiência, bem como na prevenção de doenças. A maioria das doenças resultantes de deficiências de vitaminas, como o escorbuto (deficiência de vitamina C), cegueira (deficiência de vitamina A) e beribéri (deficiência de tiamina) ocorrem principalmente em países do terceiro mundo.

Algumas populações mais carentes podem desenvolver deficiência de vitamina ou mineral, e portanto, necessitam de suplementos dietéticos.

Por exemplo, os alcoólatras gravemente desnutridos podem desenvolver um dano no nervo em virtude da deficiência de tiamina; os idosos que ficam muito tempo expostos ao sol pode desenvolver uma doença óssea devido à deficiência de vitamina D; a anemia é uma condição, em conjunto com danos nos nervos, que pode resultar na deficiência de vitamina B12, e as pessoas com doença celíaca também podem desenvolver deficiências de vitaminas, bem como deficiência de ferro.

Para estas pessoas em especiais, os suplementos vitamínicos são importantes para evitar essas deficiências.

Suplementos vitamínicos para prevenir doenças

Os suplementos vitamínicos não são apenas utilizados para prevenir deficiências, mas também usados para prevenir doenças. Certos suplementos de vitamina (tais como ácido fólico, vitamina B6 e B12) têm sido utilizados para baixar os níveis sanguíneos de homocisteína, que podem ajudar a prevenir os ataques cardíacos.

A fortificação para o organismo com ácido fólico presentes em cereais e suplementos vitamínicos foi encontrada como uma solução para diminuir o risco de defeitos congênitos no feto, sendo importante para mulheres em idade fértil.

Por Salete Dias

TopBack to Top