Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Fertilidade e alimentação

Quando as mulheres ficam grávidas uma das suas primeiras preocupações é com o tipo de alimentação que devem ter para que seus filhos nasçam fortes e saudáveis. No entanto, antes da concepção propriamente dita, quando ela esta no período fértil,  muito poucas se preocupam com a comida servida em suas refeições, pois não imaginam que possa haver qualquer tipo de relação entre  a alimentação ingerida e a fertilidade. Para esclarecer estas dúvidas, discutiremos alguns pontos importantes aqui:

Opinião de especialistas

Segundo profissionais ligados  as áreas de nutrição e reprodução humana, os alimentos consumidos pelas pessoas do sexo feminino têm muita influencia com a fertilidade, atuando também  e na prevenção da infertilidade. Segundo pesquisadores sobre este tema, simples hábitos alimentares como por exemplo, consumir mais pão integral e leite desnatado, ao invés de pão branco e leite com gordura, ingerir mais peixe, evitando a carne vermelha, seriam capazes de diminuir em cerca de oitenta por cento os problemas da infertilidade nas mulheres que foram originados de complicações no processo ovulatório.

Esta pesquisa norte-americana coletou dados em cerca de dezenove mil mulheres em um período de oito anos consecutivos e o resultado do estudo científico revelou que seguindo estes simples comportamentos é possível engravidar mais facilmente, reduzindo com isso, os gastos enormes que eram feitos com a técnica de fertilização in vitro.

Alimentos que auxiliam à fertilidade nas mulheres

De acordo com os cientistas, algumas sugestões alimentares se forem seguidas trarão maior resultado para as mulheres que desejam engravidar, melhorando as condições de seu período fértil. Veremos alguns delas:

-Os estudos revelam que o consumo frequente de alimentos com gordura trans pode aumentar em quase cem por cento o perigo da mulher ficar infértil. Por isso o ideal é evitar produtos industrializados, porém se quiser comprá-los a pessoa deve procurar os que tem um registro que informa que eles estão livres da gordura trans;

-Ao contrario das gorduras trans, aquelas que são fontes de ômega 6 e 3 e devem ser consumidas sem restrições podendo ser encontradas no salmão, linhaça, amêndoas, óleo de canola entre outros. Segundo especialistas estes tipos de gorduras fazem com que a membrana que envolve o óvulo no organismo feminino fique mais fluida, ocasionado uma maior penetração do espermatozóide e consequentemente a saída do embrião para o útero materno;

-Os carboidratos complexos devem ser preferidos ao invés dos que são feitos com farinha branca, pois a pouca ou a não ingestão de produtos integrais pelas mulheres, segundo pesquisas cientificas  é  uma das  causas de mais de cinquenta por cento dos casos da síndrome do ovário policístico, que se não tratado devidamente pode levar a dificuldade da mulher em engravidar;

– Quanto ao ácido fólico que é fonte de proteínas, ele é totalmente liberado para consumo , pois segundo pesquisadores, ele tem a capacidade de promover a renovação das células do organismo humano, sendo de extrema importância para as mulheres desde o momento da fecundação até o momento final do período gestacional, pois ficou comprovado que o ácido fólico exerce um papel importante na formação do sistema nervoso fetal, além de contribuir para a manutenção de uma gravidez saudável nos três primeiros meses, quando há um perigo maior, por qualquer motivo, da mulher abortar a criança. Os alimentos que são fontes de ácido fólico são: fígado, soja, espinafre, agrião entre outros.

– A ingestão de leite integral é muito benéfica para a fertilidade das mulheres. Os especialistas aconselham o consumo do tipo integral, ao invés de semidesnatado ou desnatado, pois pesquisadores afirmaram que as mulheres que diariamente bebiam este leite tinham quase setenta por cento menos probabilidade de ficarem inférteis.

– O consumo de alimentos ricos em ferro é essencial para a fertilidade da mulher, pois segundo estudos, o déficit deste mineral no organismo feminino pode dificultar o processo de ovulação necessário à fertilização. Dentre os alimentos que são ricos em ferro podemos destacar: beterrabas, açaí, couve entre outros.

– Um outro comportamento muito falado mas  às vezes pouco seguido é a ingestão de grande quantidade de líquidos durante o dia. Os especialistas ressaltam que a hidratação do organismo é essencial para manter todas as reações químicas do corpo humano equilibradas, e isso inclui também a fertilidade e consequentemente a fecundação. Por isso os profissionais orientam a ingestão de no mínimo três litros de água por dia. No entanto líquidos à base de cafeina, como café e chás devem ser ingeridos com moderação e os refrigerantes devem ser abolidos pela grande quantidade de açúcar que contém.

Por Salete Dias