Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Feijão

Quem de nós nunca saboreou um delicioso almoço onde se fazia presente uma boa porção de feijões? Feijão em calda, tropeiro, feijoada… são tantas as formas de preparar este alimento, e tão variada quanto as formas são os benefícios que o mesmo nos oferece!

O feijão é um alimento do grupo das leguminosas (grãos gerados em vagens) que faz parte da alimentação diária da maioria dos brasileiros. Na verdade, há mais de 1000 variedades de feijão, sendo assim, é comum que haja alguma diferença entre as informações nutricionais de cada tipo encontrado.

Acompanhado geralmente pelo arroz, ele constitui uma importante fonte de propriedades nutricionais necessárias ao bom funcionamento do organismo.

Aliás, vale lembrar que comentamos sobre a importância do feijão em Como conseguir uma alimentação saudável e barata.

Propriedades do feijão

Benefícios e implicações à saúde

  • O feijão é rico em fibras que auxiliam na diminuição do risco de doenças cardiovasculares, da obesidade, do diabetes e do colesterol;
  • Por ser fonte de ferro, seu consumo pode ajudar a evitar o risco de anemia, principalmente a ferropênica;
  • É constituído por substâncias antioxidantes, que capturam radicais livres;
  • Redução da incidência de câncer;
  • O feijão verde (uma das muitas variedades de feijão) possui efeito diurético;
  • Rico em carboidratos que auxiliam o funcionamento do sistema nervoso.

Vale lembrar que…

  • Apesar do feijão ser rico em ferro, ele não é bem disponibilizado para o organismo. O ferro de origem animal, da carne por exemplo, apresenta uma melhor biodisponibilidade (capacidade de ser absorvido e utilizado pelo organismo) quando comparado ao de origem vegetal;
  • A absorção do ferro de origem vegetal irá aumentar quando associada à vitamina C;
  • A mistura arroz com feijão constitui uma importante fonte de aminoácidos essenciais, sendo que os aminoácidos ausentes no feijão, serão encontrados no arroz. A relação de consumo entre os dois deve ser de 3 porções de arroz para uma de feijão;
  • A adoção de novos hábitos alimentares introduzidos na dieta dos brasileiros (como o consumo de produtos congelados e/ou industrializados) tem diminuído o consumo do feijão. Esse fato pode acarretar uma deficiência de nutrientes, por conta de uma alimentação mal elaborada.

Fontes bibliográficas

CYBER DIET, Leguminosas: você sabe o que são?

RG NUTRI, O feijão na alimentação do brasileiro

NUTRIÇÃO PARA TODOS, Alimentos funcionais