Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Alimentos energéticos

Segundo a pirâmide alimentar, os alimentos que consumimos podem ser divididos em quatro grandes grupos: os energéticos, os construtores, os reguladores e os energéticos extras. Alimentos conhecidos como energéticos são aqueles responsáveis por fornecer ao nosso corpo a energia e força necessária para o nosso dia-a-dia, bem como calor, daí também serem chamados de termogênicos.

Vale lembrar que alimentos energéticos são ricos em energia, porém podem ser pobres em nutrientes e substâncias necessárias para a constituição física bem como regular as funções corporais, daí a importância de elaborar uma dieta que não se utilize somente desses tipos de alimentos. Outra coisa a se observar é quanto aos alimentos energéticos extras, cujo consumo deve ser feito de forma bastante moderada.

O papel dos alimentos energéticos

Da mesma forma que os eletrodomésticos de uma casa precisam de energia elétrica para funcionarem bem, também nossos órgãos e tecidos carecem da energia dos alimentos energéticos para desempenharem suas tarefas de forma satisfatória. Tais alimentos são ricas fontes de gorduras, carboidratos e açúcares.

Exemplos de alimentos energéticos

Dentre os vários alimentos pertencentes a esta categoria, podemos destacar as massas, o arroz, cereais e o pão. Os alimentos energéticos mais populares são o arroz, presente geralmente nos almoços, e o pão, presente nos cafés da manhã ou nos jantares dos brasileiros. Em regiões semi-áridas, poucos são os alimentos energéticos que podem se desenvolver bem (o arroz, por exemplo, requer áreas bastante úmidas), sendo que uma das opções válidas é a mandioca, o que explica a sua popularidade em regiões semi-áridas do Nordeste.

Alimentos de origem vegetal acumulam energia sob a forma de açúcar, onde a cana-de-açúcar e a beterraba são bons exemplos, ou sob a forma de amido, como é o caso da batata, mandioca, trigo e milho.

Alimentos energéticos

Já a batata-frita, hambúrgueres, chocolate e outros “alimentos gostosos” são ricos em gordura, que apesar de ser também uma fonte energética (na verdade, alimentos energéticos extras), geralmente é usada para armazenar a energia em nosso corpo. E quanto mais armazenamos gordura, maior é a nossa massa corporal – e maior a probabilidade de atingirmos a obesidade. Daí a importância de seu consumo de forma muito moderada.

Agora que conhece um pouco mais sobre os alimentos energéticos, tenho certeza de que conseguirá elaborar seu plano alimentar de forma muito mais fácil!