Encontre o que deseja mais rapidamente!
Digite o nutriente, alimento, doença ou assunto que deseja saber:

Alimentos Afrodisíacos

Os alimentos que são considerados afrodisíacos vem sendo utilizados há muito tempo pelos indivíduos interessados em aumentar seu desejo sexual. No entanto, será que esses alimentos possuem realmente essas propriedades? É o que veremos a seguir.

Definição de Substâncias Afrodisíacas

Segundo profissionais que se especializaram no assunto, a ação de substâncias afrodisíacas podem ser de duas maneiras: Há afrodisíacos que atuam na mente do indivíduo proporcionando o desejo sexual nele e outros que atuam somente em determinadas regiões do corpo para produzirem o desejo pelo sexo.

Um exemplo fácil de ser entendido são as substâncias que possuem a propriedade de aumentar o fluxo do sangue nos órgãos sexuais da pessoa podendo dar a impressão que ela está mantendo relação sexual, em virtude da produção da sensação de desejo. Existe também elementos que podem favorecer a produção de uma quantidade maior de substâncias no corpo do individuo que estão relacionadas à sensação de desejo pelo sexo.

Um outro exemplo prático é a pessoa que faz uso de alguns elementos químicos como a maconha ou o álcool que pela redução das inibições  mentais do indivíduo também podem provocar a vontade de ter relações sexuais. No entanto, alguns especialistas revelam que o pensamento em muitos casos também contribui para que um alimento ou substância seja afrodisíaco. Para isso, basta que a pessoa pense que ele é um estimulante sexual para que ele funcione como se realmente fosse. O contrário dos afrodisíacos são as substâncias anafrodisíacas que acredita-se que apresenta o efeito contrário através da inibição do desejo sexual.

Pesquisas Realizadas sobre Alimentos Afrodisíacos

De acordo com algumas pesquisas realizadas sobre o real efeito de afrodisíacos, foi constatado pelos cientistas que alguns tipos de alimentos como por exemplo, as ervas encontradas na natureza ou suplementos alimentares podem apresentar a capacidade de estimular  os hormônios  ou outros elementos químicos que estão relacionados à libido no corpo humano.

Porém os estudos ainda não foram conclusivos sobre se a quantidade produzida dessas substâncias pelo organismo são suficientes para que esse processo de aumento da libido possa ocorrer. Segundo os pesquisadores ainda não há muitos estudos científicos sobre esse tema, em virtude de sua complexidade.

De acordo com especialistas do FDA(Food and Drug Administration) que é o órgão norte-americano que fiscaliza e regulamenta os alimentos e as medicações, os alimentos ou as substâncias afrodisíacas não apresentam nenhuma evidência científica que comprove seu real efeito sobre a libido humana, embora muitas pessoas utilizem os afrodisíacos acreditando que realmente eles surtam efeito sobre o desejo sexual.

Crenças Populares Sobre Afrodisíacos

Desde muito tempo atrás a história da humanidade demonstra que as pessoas acreditavam em alimentos e substâncias afrodisíacas pela associações que eram feitas às vezes sem qualquer evidência cientifica, com animais, objetos ou alimentos que consideravam como símbolo de virilidade.

Um exemplo prático seria o fato que na antiguidade alguns povos consumiam os órgãos genitais de cabritos, touros, coelhos e tigres, pois acreditavam que esses animais representavam a virilidade por serem bons reprodutores, e por isso ao ingerir a genitália desses bichos eles provocariam um ação afrodisíaca nos indivíduos potencializado suas relações sexuais.

Atuação de Alimentos Considerados Afrodisíacos

Existem alguns alimentos que são considerados pelas pessoas em geral como sendo afrodisíacos. Alguns são devido a sua forma que pode lembrar um membro sexual masculino, outros em virtude de seu cheiro, e ainda há aqueles que acredita-se haver um elemento químico na sua composição que favoreça o aumento da libido humana. Vale ressaltar que não há até o presente momento, estudos científicos comprobatórios dessa propriedade de aumento do desejo sexual. Entre os alimentos mais conhecidos como afrodisíacos estão:

Anis e Abacate – O Anis que também é chamado de anis-verde, desde a antiguidade já era consumido pelos gregos como alimento afrodisíaco. Ele tem em sua composição estrogênio, que é o hormônio feminino que pode induzir efeitos semelhantes ao hormônio testosterona. A árvore do abacate, o abacateiro era chamada pelos povos astecas como árvores dos testículos, em virtude de seus frutos que pendem dos galhos lembrando o órgão genital masculino. Devido a essa similaridade as pessoas o consideram como afrodisíaco.

Banana,Manjericão e Cardamomo – A banana além de sua forma que lembra um símbolo fálico, também é conhecida como afrodisíaca por ser rica em vitaminas do complexo B e potássio que são substâncias necessárias para a produção dos hormônios sexuais no organismo humano. Já o manjericão que foi conhecido por muito tempo como um estimulante do desejo sexual, além de aumentar a fertilidade em virtude de seu aroma que deixava os homens com a libido aumentada, possui a capacidade  de melhorar o fluxo sanguíneo.

O cardamomo é uma erva aromática rico em eucaliptol que também tem  a propriedade de elevar o fluxo  de sangue, e algumas culturas antigas preconizavam seu poder de tratamento para a impotência masculina.

Vale ressaltar que vários outros alimentos são considerados afrodisíacos, mas pela falta de uma comprovação científica se o indivíduo apresentar algum problema na libido deve procurar um especialista da área.

Por Salete Dias